EUROPA

EUROPA
Descobrindo o "Antigo Continente"

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

HOTEIS EM ROMA

Beldes
Via Degli Scipioni 239, Vaticano, 00192 Roma
HOTEL INDICADO NOTA 8.1

Imperium Suite Navona
Vicolo Della Palomba 19, Navona, 00186 Roma
NOTA 8.1

Donna Laura Palace
Lungotevere Delle Armi 21, Prati, 00195 Rome
4 ESTRELAS NOTA 8

Residenza dei Quiriti
Via Germanico 198, 00192 Rome
NOTA 7.2

Hotel Paradise
Viale Giulio Cesare 47, 00192 Roma
2 ESTRELAS NOTA 7.4

Hotel Alessandrino
Via Clemente Alessandrino 9, Vaticano, 00165 Roma
3 ESTRELAS NOTA 7.4

Vatican Garden Inn
Via Germanico 201, 203, 00193 Rome
NOTA 7.2

Hotel Paradise
Viale Giulio Cesare 47, 00192 Roma
2 ESTRELAS NOTA 7.4

Hotel Giuggioli
Viale Germanico 198, 00192 Rome
2 ESTRELAS NOTA 7.6

Hotel Gerber
Via Degli Scipioni, 241, 00192 Rome
3 ESTRELAS HOTEL INDICADO NOTA 7.7

Pinewood Hotel Rome
Via della Pineta Sacchetti 43, Aurelio & Monteverde, 00167 Roma
4 ESTRELAS NOTA 7.8

Roman Holidays
Via Bu Meliana 12, Prati, 00195 Rome
NOTA 7.8

Hotel Arcangelo
Via Boezio, 15, Vaticano, 00192 Roma
3 ESSTRELAS NOTA 7.8

Cardinal Hotel St. Peter
Via Dehon 71, Aurelio & Monteverde, 00165 Rome
4 ESTRELAS HOTEL INDICADO NOTA 7.9

Relais Dei Papi
Via Dei Gracchi 161, Vaticano, 00186 Roma
NOTA 8

Roma dei Papi Hotel de Charme
Piazza Adriana 5 (Scala B/Gate B), Vaticano, 00193 Roma
3 ESTRELAS NOTA 8

terça-feira, 10 de novembro de 2009

HOTEIS PESQUISADOS PARIS

Hôtel de l'Exposition - Tour Eiffel
42 Bis Rue Du Théatre, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
3 ESTRELAS
NOTA 8.1

Kyriad Hotel Paris Bercy Village
19, Rue Baron Le Roy, 12. Bercy - Gare de Lyon, 75012 Paris
2 ESTRELAS NOTA7.7

Kyriad Paris La Villette
147 - 151 Avenue De Flandres, 19. Buttes-Chaumont, 75019 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Inter-Hotel Ariane Montparnasse
35 Rue De La Sabliere, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Campanile Paris X - Gare Du Nord
232 Rue Du Faubourg St Martin, 10. Gare du Nord, 75010 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Campanile Paris XVII Boulevard Berthier
4 Boulevard Berthier, 1 à 3 avenue de la Porte-de-Clichy, 17. Palais des Congrès - Arc de Triomphe, 75017 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Hotel Maxim Quartier Latin
28 Rue Censier, 05. Panthéon- Notre Dame, 75005 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Kyriad Hotel Paris Bercy Village
19, Rue Baron Le Roy, 12. Bercy - Gare de Lyon, 75012 Paris
2 ESTRELAS INDICADO NOTA 7.7

Boileau
81, Rue Boileau, 16. Trocadéro, 75016 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.8

Citôtel Sport Hôtel
258 Avenue Daumesnil, 12. Bercy - Gare de Lyon, 75012 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.8

Victor Massé
32 Bis Rue Victor Massé, 09. Opéra, 75009 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.8

Hotel Lyon Mulhouse Bastille
8 Bd Beaumarchais, 11. Bastille - République, 75011 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.8

Virgina
66 Rue Du Père Corentin, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.9

Hôtel Novanox
155, Boulevard Du Montparnasse, 06. Saint Germain - Luxembourg, 75006 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.9

Citéa Philippe Auguste
12, Rue Pierre Bayle, 20. Ménilmontant, 75020 Paris
3 ESTRELAS NOTA 8

All Seasons Paris Voltaire République
39 Rue Jean Pierre Timbaud, 11. Bastille - République, 75011 Paris
2 ESTRELAS NOTA 8


Pavillon Nation
13 Boulevard De Charonne, 11. Bastille - République, 75011 Paris
3 estrelas Nota 8.1

Mercure Paris Place d'Italie
25 Boulevard Auguste Blanqui, 13. Place d'Italie, 75013 Paris
3 ESTRELAS NOTA 8.2

Residence Chatillon
108, Avenue General Leclerc, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 6.2

Montparnasse Alésia
147 ter, rue d'Alésia, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 6.8

Beaunier
31, Rue Beaunier, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7

Central Hotel Paris
1Bis Rue Du Maine, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7

Odessa Montparnasse
28 Rue d'Odessa, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.1

Mercure Raspail
207 Boulevard Raspail, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.3

Idéal Hôtel Design
108 Boulevard Jourdan, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
3 ESTRELAS INDICADO NOTA 7.3

Cecil Hotel
47 Rue Beaunier, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris2 ESTRELAS NOTA 7.4

Montparnasse Daguerre
94, rue Daguerre, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.4

Hotel De La Paix
225 Boulevard Raspail, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.5

Campanile Paris XIV Maine Montparnasse
146, Avenue du Maine, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.6

Arcadie Montparnasse
71 Avenue Du Maine, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.6

Inter-Hotel Ariane Montparnasse
35 Rue De La Sabliere, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.7

Quality Paris Orléans
185-187, Boulevard Brune, 14. Tour Montparnasse, 75014 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.8

Hotel Jarry Confort
04 Rue Jarry, 10. Gare du Nord, 75010 Paris
1 ESTRELA NOTA 6.2

Hipotel Eden
7 rue Jean Baptiste Dumay, 20. Ménilmontant, 75020 Paris
2 ESTRELAS NOTA 6.3

Val Girard
14 Rue Pétel, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
3 ESTRELAS COM INDICACAO NOTA 7.6

Citôtel Sport Hôtel
258 Avenue Daumesnil, 12. Bercy - Gare de Lyon, 75012 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.8

Novotel Paris Porte d'Asnières
34 Avenue Porte d'Asnières, 17. Palais des Congrès - Arc de Triomphe, 75017 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.9

France Albion
11, rue Notre Dame de Lorette, 09. Opéra, 75009 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.9

Grand Hotel Dore
201 Avenue Daumesnil, 12. Bercy - Gare de Lyon, 75012 Paris
3 ESTRELAS COM INDICACAO NOTA 7.9

Citéa Tour Eiffel
43 Rue Saint Charles, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.4

Hôtel Derby Eiffel
5 Avenue Duquesne, 07. Tour Eiffel - Invalides, 75007 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.2

Eiffel Villa Garibaldi
48, Boulevard Garibaldi, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7

Eiffel Capitol
9 rue Viala, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
3 ESTRELAS NOTA 6.6

Campanile Paris XV - Tour Eiffel
30 Rue Saint Charles, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
2 ESTRELAS NOTA 7.5

Hôtel Prince
66 Avenue Bosquet, 07. Tour Eiffel - Invalides, 75007 Paris
2 ESTRELAS NOTA 6.9

Hôtel Le Beaugency
21 Rue Duvivier, 07. Tour Eiffel - Invalides, 75007 Paris
3 ESTRELAS NOTA 7.6

Villa des Ambassadeurs
6 Rue du Bouquet de Longchamp, 16. Trocadéro, 75116 Paris
3 ESTRELAS NOTA 6.5

Timhotel Tour Eiffel
11 rue Juge, 15. Porte de Versailles, 75015 Paris
2 ESTRELAS COM INDICACAO NOTA 7.3

sábado, 7 de novembro de 2009

mAIS SOBRE BAIRROS DE PARIS

Paris é dividida em 20 vizinhanças diferentes chamadas arrondissements , ou seja, regiões, que juntas formam a área central de Paris. Arrondissements são nomeados de acordo com seu número. Por exemplo, você pôde viver no 5º arrondissement, que seria escrito como 5ème em francês. Os subúrbios são chamados o banlieue . São geralmente mais calmos do que a cidade, e aqueles ao oeste de Paris (Neuilly, Boulogne, Saint Cloud, Levallois) são os mais desejáveis. Cada vizinhança em Paris tem seu próprio caráter especial que nós tentaremos descrever abaixo.
Não perca seu tempo procurando na Internet!
Preencha o nosso formulário e nós cuidaremos de oferecer o melhor preço. Caso você encontre preços melhores, bancamos a diferença.
Clique aqui e compare nossas tarifas Hotéis em Paris
Você também pode ver um completo Paris Metro Mapa , comprar Paris Mapa Guia ou Download Paris Metro Map para seu Notebook ou Palm Pilot! Reserve online excursões e passeios partindo de Paris com a garantia TRAVELLING. E veja, ainda, os benefícios de comprar, antecipadamente, os bilhetes de metro e entradas para os principais museus Paris Visite
Que vizinhança é a melhor para você?É impossível generalizar cada vizinhança, mas o seguinte deve dar-lhe um idéia das diferenças entre as vizinhanças de Paris:
1
La Concorde - Louvre - Rivoli - Palais Royal - Operarue Saint Honore - Tuileries
2Opera - Opera Comique - Grands Boulevards - la Bourse
3le Marais - Beaubourg
4la Bastille - le Marais - Ile Saint-Louis - Place des Vosges
5Notre-Dame - St Germain des pres - St Michel - Jardin des Plantes - Pantheon - Quartier Latin
6Jardin du Luxembourg - le Senat - St MichelSt Germain des pres
7Assemblee Nationale - Invalides - Tour Eiffel - Champs de Mars - Ecole Militaire - Musee d'Orsay - les Ministeres
8Champs-Elysees - Etoile - la Concorde - Arc de triompheParc Monceau - Gare St Lazare - Fg. St HonoreAv. Montaigne
9Grands Boulevards - Opera - PigalleFolies Bergeres - Moulin Rouge
10Gare de l'Est - Gare du Nord - Canal St MartinPlace de la Republique - Grands Boulevards
11Republique - Bastille - Nation
12Opera Bastille - Nation - Gare de Lyon - Musee des arts africains et oceaniens - Bois et Zoo de VincennesPalais omnisports de Bercy
13Place d'Italie - Gare d'Austerlitz - Musee de l'Homme
14Place denfert-Rochereau - MontparnasseGare Montparnasse
15Heliport de Paris - Parc Andre Citroen - VaugirardLecourbe MontparnasseParc des expositions de la porte de Versailles
16Arc de triomphe - Etoile - Charles de Gaulle - TrocaderoPassy - Bois de Boulogne - Maison de Radio FranceHyppodrome d'Auteuil
17Etoile - Arch de Triomphe - MaillotPalais des Congres - limite Neuilly
18Butte Montmartre - le Sacre Coeur - Place du TertrePigalle - Moulin Rouge
19Parc des Buttes chaumont - la Villette - Cite des Sciencesla Geode - Canal de l'Ourcq
20Pere Lachaise
1ère
Este é o centro geográfico de Paris e de um haven para turistas. A Grelha, Les Halles e todo o Palais real é aqui.
2ème
Primeiramente um distrito do negócio. O mercado conservado em estoque de Paris (o bourse) e Bibliothèque Nationale está aqui.
3ème
Junto com o arrondissement 4ème, esta vizinhança faz acima o Marais, um do as vizinhanças as mais velhas em Paris. Muitos 17os mansions do século que abrigaram uma vez o mais nobre as famílias em Paris devem ser vistas ainda neste quiet e ungentrified a vizinhança.
4ème
O centro do Marais, este é uma vizinhança vívida com um lifestyle alternativo forte cena as.well.as lotes de barras, de lojas, e de restaurantes trendy. O DES Rosiers do rue é a centerpiece do lifestyle jewish em Paris e no St. Louis e Ile de la Cité de Ile são as partes as mais velhas de Paris.
5ème
Fabled o quarto latin. Esta vizinhança faz exame de seu nome do Sorbonne, onde latin era a lingua comum para todos os estudantes durante as idades médias. A vizinhança tem a sensação de uma vila pequena e dos estudantes misture livremente com os profissionais em suas ruas do enrolamento. o rue Mouffetard é um artery preliminar onde lojas, restaurantes internacionais e barras do estudante e os cafés são encontrados.
6ème
St. Germain. Uma vez o hangout para bohemians e intelectuais, esta vizinhança tem o gentrification submetido e é recentemente chic. Boutiques de Upscale, galerias de arte, e os restaurantes podem ser encontrados durante todo este distrito.
7ème
A Torre Eiffel, o Musée d'Orsay e os lotes dos americanos podem ser encontrados nesta vizinhança muito rica.
8ème
O Champs Elysèe, e os lotes dos turistas fazem acima esta vizinhança do upscale.
9ème
Pigalle (o distrito se desvanecendo da luz vermelha) e o Moulin Rouge podem ser encontrados aqui. Uma área residential diversa popular entre a multidão artística.
10ème
As duas estações de trem grandes em Paris estão aqui, o Gare de l'Est e o Gare du Nord. Isto a vizinhança multi-multi-cultural contem também um elemento bohemian.
11ème
O Bastille é encontrado aqui. Este é um distrito primeiramente residential.
12ème
Vizinhança residential limitada no leste pelo Bois de Vincennes (um parque agradável).
13ème
Vizinhança residential, as.well.as Paris Chinatown.
14ème
Montparnasse e o Cité Universitaire são encontrados neste distrito residential sabido tradicional para seus cafés e restaurantes vívidos em torno do Blvd. Montparnasse.
15ème
Este distrito outlying grande é primeiramente residential.
16ème
Bois de Boulogne, Trocadero. Embora não seja tão exclusivo quanto o 7o arrondissement, o 1õ é considerado extensamente como a vizinhança para o rico.
17ème
Este distrito diverso contem realmente mais de uma vizinhança, com a parcela, no ocidental, perto do arco de Triomph e Parc Monceau, sendo muito upscale.
18ème
Montmartre. Esta vizinhança residential artsy tem uma sensação pequena da vila e lotes de turistas.
19ème
Cemetery de Père-Lachaise e o DES Buttes Chaumont de Parc. Uma vizinhança residential com muitos restaurantes e lojas étnicos.
20ème
Belleville. Uma área residential outlying que se tornasse yuppified.
Pontos Turísticos = PARIS VISITE = Clique
Museu do Louvre – Arrondissement 01
O Museu do Louvre foi construído em 1190, porém a pirâmide de vidro foi construída somente em 1989. O Museu é composto por diversos ambientes e pavilhões, e guarda alguns dos maiores tesouros artísticos da humanidade.
Catedral de Notre Dame – Arrondissement 04
Esta catedral em estilo gótico, começou a ser erguida em 1163 e foi concluída apenas em 1330. É o ponto turístico mais visitado de Paris, recebendo mais de 12 milhões de visitantes ao ano.
Saint Germain – Arrondissement 06
Região muito frequentada e procurada pelos brasileiros. Nesta região estão localizados os famosos Bistrôs (Cafés Parisienses), uma grande variedade de restaurantes, livrarias, boutiques, antiquários e galerias de arte. A Igreja e Praça Saint Germain des Pres bem como o Sorbonne, o Pantheon e o Quartier Latin também encontram-se nesta região.
Torre Eiffel – Arrondissement 07
É, com certeza, o símbolo máximo de Paris. Com 310 metros de altura, foi construída por Gustave Eiffel, em ferro fundido para a exposição universal de 1889. A torre teria que ser demolida logo após o fim da exposição, mas acabou sendo incorporada à vida dos parisienses, e a sua iluminação nomeou Paris de “A Cidade Luz”.
Arco do Triunfo e Champs Elysees – Arrondissement 08
O Arco do Triunfo é onde inicia (ou termina!) a Avenida Champs Elysees, mais conhecida pelas famosas boutiques, bares, restaurantes, cinemas e bancos. A Champs Elysees é, sem dúvida, a avenida mais famosa do mundo, possuindo 2km de extensão e chegando até a Place de La Concorde.
Opera Garnier – Arrondissement 09
Foi construída entre 1862-1875 pelo arquiteto Charles Garnier. É uma das principais casas de espetáculos de Paris e possui uma impressionante mescla de estilos arquitetônicos.
Montmartre – Arrondissement 18
O principal ponto turístico desta região é o Sacre Coeur. É um bairro essencialmente de artistas de rua, onde localiza-se o Boulevard de Clichy, famoso pelos cabarés de Paris, entre eles o Moulin Rouge.
Informações Importantes e Algumas Curiosidades
® Aeroporto Charles de Gaulle fica à 23km ao norte de Paris, enquanto o aeroporto de Orly fica à apenas 14km ao sul de Paris. Para maiores informações sobre o site, acesse www.adp.fr. Consulte a Travelling para hotéis na região do aeroporto!
® O mais belo parque temático da França localiza-se à 30km de Paris e ficou conhecido como Disneyland Paris. Para maiores informações, acesse www. disney.fr
® Brasileiros não necessitam de visto e não é exigida nenhuma vacina para ingressar no país
® O fuso horário da França em relação ao Brasil é de +4horas e +5horas durante o horário de verão, ou seja, de final de Março à final de Outubro
® Melhor época para visitar Paris é na Primavera (de Abril à Junho) ou no Outono (de Outubro à Dezembro)
® Paris é uma cidade onde acontecem muitas feiras, entre elas:
Prêt a Porter – aconte de 30 de Agosto à 02 de Setembro no Porte de Versailles
1 Ére Vision – acontece de 18 à 21 de Setembro no Paris Nord Villepinte
Sial – acontece de 20 à 24 de Outubro no Paris Nord Villepinte
Emballage – acontece de 18 à 22 de Novembro no Paris Nord Villepinte
Nautique – acontece de 06 à 16 de Dezembro no Porte de Versailles
Consulte-nos antecipadamente para reservas de hotéis em período de feira!
® Meios de Transporte:
Metrô - é o melhor meio de transporte de Paris. Contém 16 linhas e à cada 500m existe uma estação. Portanto, independente da localização do hotel, sempre existirá um metrô por perto!
Trem – Existem 06 estações de trem que são chamadas de Gares: Gare du Nord, Gare de Saint Lazare, Gare de Lyon, Gare de D´Austerlitz, Gare de Montparnasse e Gare de L´Est
® Você sabia...
que NÃO saudar um parisiense pode ser considerado uma ofensa?
que gorjetas são obrigatórias na cidade de Paris?
que cachorros são quase pessoas?
que os parisienses fumam demasiadamente?
que é muito comum pedir QUEIJO de sobremesa?
que garrafas de água e pão na mesa dos restaurantes são totalmente gratuitos?
que em dias em que o ar fica muito poluído é feito o rodízio de carros, e todos os transportes públicos são gratuitos?

QUANTO DE DINHEIRO DEVO LEVAR NA VIAGEM PARA EUROPA

Quanto dinheiro devo levar na viagem para a europa?
Dinheiro impulsiona o mundo. Várias formas de dinheiro são aceitas em toda a Europa, tais como: moeda corrente local, cartões de crédito, traveller’s checks.Antes, a compra de traveller’s checks era outra tarefa a ser adicionada e sua lista de preparativos para uma viagem ao exterior. Hoje, no entanto, embora os traveller’s checks ainda sejam a maneira mais segura de se levar dinheiro, eles são menos comuns. Graças à conveniência dos caixas automáticos, mesmo se você esquecer de adquirir moeda estrangeira antes da viagem, você poderá facilmente comprar Euros ou outras moedas locais ao chegar.Uma boa regra básica quando estiver em viagem à Europa é possuir várias maneiras de se obter dinheiro: algum dinheiro local, cartões de crédito internacional (com chip) e, é claro, talvez até mesmo traveller’s checks, caso se sinta mais seguro com eles!Antes de sair de casa, certifique-se junto à instituição financeira se o seu cartão o funciona nos caixas automáticos europeus, pois eles geralmente necessitam de uma bandeira Plus, Cirrus, Visa, MasterCard ou EuroCard. Em segundo lugar, verifique se seu Número de Identificação Pessoal ou PIN pode ser acessado no exterior; a maioria dos teclados dos caixas automáticos da Europa possui apenas números, se seu PIN contiver letras, anote os valores numéricos equivalentes. Na Europa, os cartões bancários normalmente exigem um PIN de 4 a 6 dígitos.Por mais convenientes e disponíveis que os caixas automáticos possam ser, sempre tenha um pouco de dinheiro em mãos para não passar por constrangimentos em alguma pequena cidade, onde as máquinas de cartão de crédito não aceitam cartões internacionais. Não permita que imprevistos técnicos impeçam que você leve para casa aquela bolsa de couro ou aquele relógio antigo que você estava de olho!Deve-se levar a quantia mínima de 50 euros por dia, que pode ser levada em dinheiro, cartões de crédito, travellers check, etc

BAIRROS DE PARIS

Bairros de PARIS:A bela e bem planejada cidade de Paris tem um sistema de transporte altamente eficiente. Interliga aeroportos, metrôs e trens, ônibus, etc. A melhor forma de conhecer paris ainda é de metrô, apesar de a maior parte da rede ser muito antiga. O tempo máximo que tive de esperar nas principais estações de metrô foi em torno de 3 a 4 minutos!Para se locomover bem em Paris é preciso entender a organização do espaço urbano.A cidade possui traçado radial e é dividida em quartiers. Seus bairros são orientados como um caracol. Como pode ser visto na figura acima o bairro 1 é correspondente ao Louvre (1º arrodissement). Os bairros são numerados formando círculos concêntricos. Abaixo forneço uma relação do que pode ser visto em cada região para ajudar os turistas a se locomoverem de forma eficiente ao que desejam ver.1La Concorde - Louvre - Rivoli - Palais Royal - Operarue Saint Honore - Tuileries2Opera - Opera Comique - Grands Boulevards - la Bourse3le Marais - Beaubourg4la Bastille - le Marais - Ile Saint-Louis - Place des Vosges5Notre-Dame - St Germain des pres - St Michel - Jardin des Plantes - Pantheon - Quartier Latin6Jardin du Luxembourg - le Senat - St MichelSt Germain des pres7Assemblee Nationale - Invalides - Tour Eiffel - Champs de Mars - Ecole Militaire - Musee d'Orsay - les Ministeres8Champs-Elysees - Etoile - la Concorde - Arc de triompheParc Monceau - Gare St Lazare - Fg. St HonoreAv. Montaigne9Grands Boulevards - Opera - PigalleFolies Bergeres - Moulin Rouge10Gare de l'Est - Gare du Nord - Canal St MartinPlace de la Republique - Grands Boulevards11Republique - Bastille - Nation12Opera Bastille - Nation - Gare de Lyon - Musee des arts africains et oceaniens - Bois et Zoo de VincennesPalais omnisports de Bercy13Place d'Italie - Gare d'Austerlitz - Musee de l'Homme14Place denfert-Rochereau - MontparnasseGare Montparnasse15Heliport de Paris - Parc Andre Citroen - VaugirardLecourbe MontparnasseParc des expositions de la porte de Versailles16Arc de triomphe - Etoile - Charles de Gaulle - TrocaderoPassy - Bois de Boulogne - Maison de Radio FranceHyppodrome d'Auteuil17Etoile - Arch de Triomphe - MaillotPalais des Congres - limite Neuilly18Butte Montmartre - le Sacre Coeur - Place du TertrePigalle - Moulin Rouge19Parc des Buttes chaumont - la Villette - Cite des Sciencesla Geode - Canal de l'Ourcq20Pere Lachaise1èreEste é o centro geográfico de Paris e de um haven para turistas. A Grelha, Les Halles e todo o Palais real é aqui.2èmePrimeiramente um distrito do negócio. O mercado conservado em estoque de Paris (o bourse) e Bibliothèque Nationale está aqui.3èmeJunto com o arrondissement 4ème, esta vizinhança faz acima o Marais, um do as vizinhanças as mais velhas em Paris. Muitos 17os mansions do século que abrigaram uma vez o mais nobre as famílias em Paris devem ser vistas ainda neste quiet e ungentrified a vizinhança.4èmeO centro do Marais, este é uma vizinhança vívida com um lifestyle alternativo forte cena as.well.as lotes de barras, de lojas, e de restaurantes trendy. O DES Rosiers do rue é a centerpiece do lifestyle jewish em Paris e no St. Louis e Ile de la Cité de Ile são as partes as mais velhas de Paris.5èmeFabled o quarto latin. Esta vizinhança faz exame de seu nome do Sorbonne, onde latin era a lingua comum para todos os estudantes durante as idades médias. A vizinhança tem a sensação de uma vila pequena e dos estudantes misture livremente com os profissionais em suas ruas do enrolamento. o rue Mouffetard é um artery preliminar onde lojas, restaurantes internacionais e barras do estudante e os cafés são encontrados.6èmeSt. Germain. Uma vez o hangout para bohemians e intelectuais, esta vizinhança tem o gentrification submetido e é recentemente chic. Boutiques de Upscale, galerias de arte, e os restaurantes podem ser encontrados durante todo este distrito.7èmeA Torre Eiffel, o Musée d'Orsay e os lotes dos americanos podem ser encontrados nesta vizinhança muito rica.8èmeO Champs Elysèe, e os lotes dos turistas fazem acima esta vizinhança do upscale.9èmePigalle (o distrito se desvanecendo da luz vermelha) e o Moulin Rouge podem ser encontrados aqui. Uma área residential diversa popular entre a multidão artística.10èmeAs duas estações de trem grandes em Paris estão aqui, o Gare de l'Est e o Gare du Nord. Isto a vizinhança multi-multi-cultural contem também um elemento bohemian.11èmeO Bastille é encontrado aqui. Este é um distrito primeiramente residential.12èmeVizinhança residential limitada no leste pelo Bois de Vincennes (um parque agradável).13èmeVizinhança residential, as.well.as Paris Chinatown.14èmeMontparnasse e o Cité Universitaire são encontrados neste distrito residential sabido tradicional para seus cafés e restaurantes vívidos em torno do Blvd. Montparnasse.15èmeEste distrito outlying grande é primeiramente residential.16èmeBois de Boulogne, Trocadero. Embora não seja tão exclusivo quanto o 7o arrondissement, o 1õ é considerado extensamente como a vizinhança para o rico.17èmeEste distrito diverso contem realmente mais de uma vizinhança, com a parcela, no ocidental, perto do arco de Triomph e Parc Monceau, sendo muito upscale.18èmeMontmartre. Esta vizinhança residential artsy tem uma sensação pequena da vila e lotes de turistas.19èmeCemetery de Père-Lachaise e o DES Buttes Chaumont de Parc. Uma vizinhança residential com muitos restaurantes e lojas étnicos.20èmeBelleville. Uma área residential outlying que se tornasse yuppified.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

COMER EM BARCELONA

FRESC CO


A rede Fresc Co surgiu há apenas alguns anos e, após expandir rapidamente, tem agora 6 restaurantes espalhados por Barcelona.
Servindo comida saudável, o self-service é perfeito para os viajantes que tem um grande apetite mas não gostam de gastar muito. O restaurante oferece almoços no estilo 'coma o que puder' por apenas 8 euros e jantares por 10 euros.
O forte do Fresc Co são as saladas e sopas. O restaurante oferece também algumas variedades de pizzas e pratos da culinária espanhola.
As sobremesas desapontam um pouco, portanto, procure aproveitar a comida (que é uma delícia) ao máximo. É bom chegar cedo (o restaurante abre por volta da 1 da tarde) já que o lugar costuma lotar e você poderá ter que ficar na fila...

BAR DEL PI

Apesar da variedade de tapas ser um pouco limitada, o Bar del Pi é um dos bares mais famosos do Bairro Gótico (Barri Gòtic) de Barcelona.
Aproveite também para provar a cava (champagne espanhol) e a sangria. Outra delícia é o milkshake chamado "horchata".
O Bar del Pi tem um terraço que costuma ficar lotado mas, se você preferir, pode sentar na parte interior do bar. Com sorte, você poderá ter o prazer de ouvir o pianista tocando o piano do térreo

google_protectAndRun("ads_core.google_render_ad", google_handleError, google_render_ad);
. Os preços são ótimo e as tapas custam por volta de 3 euros.


TRAVEL BAR


Se você está com pouca diñero mas gostaria de fazer uma refeição decente, faça uma visita ao Travel Bar. Todas as noites você pode provar pratos diferentes por apenas 1 euro!
O Travel Bar oferece também várias atividades para os turistas não familiariazados com Barcelona. Entre elas, você pode participar do "bar crawl" onde grupos fazem um tour a pé, visitando diversos bares de Barcelona. Sem dúvida nenhuma uma ótima forma de conhecer novas pessoas (e novos bares).
O Travel Bar está aberto todos os dias, das 9:00 às 3:00 da manhã.

No Can Paixano você pode provar a cava (champagne espanhol) mais barata de Barcelona, além de deliciosos sanduíches, tudo por um precinho especial.
Esteja preparado, no entanto, para uma grande muvuca, já que a fama do lugar atrai gente do mundo inteiro, todos os dias. O lugar fica ainda mais lotado à noite. Por isso, vale a pena ir na hora do almoço, se você não é fã de lugares lotados. E outra: não existem cadeiras ou mesas, você terá que provar as delícias do lugar em pé mesmo.
A garrafa mais cara do Can Paixano custa apenas 5 euros. Você não vai encontrar cava tão barata em nenhum outro lugar de Barcelona!

CAN PAIXANO

COMENDO EM LONDRES

RESTAURANTE BARRACO

Escondido em Kilburn, no norte de Londres, o restaurante Barraco vem matando a fome dos brasileiros (e não somente brasileiros) de Londres há mais de 5 anos.

Decorado no melhor estilo boteco brasileiro, o Barraco é um tanto modesto, mas é exatamente isso que atrai a sua clientela, o clima relaxado brasileiro, além de, é claro, os pratos que ajudam a matar a saudade de casa.

A comida é variada. Você vai encontrar desde os famosos salgadinhos brasileiros (coxinha, pastel e empada) à variados pratos como feijoada, picanha e até mesmo kibe! Se você decidir visitar o Barraco enquanto em Londres poderá também curtir música brasileira ao vivo (que geralmente começa às 8 da noite e rola no final de semana) regada à uma boa caipirinha. Como no Brasil, no Barraco rola o velho 'couvert' que custa em torno de 2 libras.
Os preços do Barraco até que não são dos mais altos e uma picanha ou peixe acompanhados de salada e arroz custam em torno de 8 libras. As entradas (incluíndo os kibes) custam por volta de 3 libras.

CAMDEN MARKET

Este com certeza é um dos lugares mais ecléticos que você irá visitar em toda a sua vida. De hippies à punks, o Camden Market (Mercado de Camden) oferece uma pletora de barganhas, tanto gastronômicas quanto utilitárias (desde moda à acessórios para fumantes, jóias e bijuterias, etc). Com certeza Camden merece um outro artigo todo só para ela, já que aqui iremos falar somente sobre as delícias que podem ser encontradas lá.
Nos diversos 'food stalls' que são nada mais que 'boxes", como você encontra em qualquer mercado, você irá se deparar com iguarias da culinária internacional por preços inacreditavelmente baixos. São mexicanos, indianos, chineses, tailandeses, marroquinos, italianos e até brasileiros vendendo o que há de melhor na gastronomia popular dos seus países. Você pode pedir a sua comida e se sentar nas diversas mesas que o mercado disponibiliza, geralmente lotadas de turistas que vão à Camden todos os dias. Os pratos variam de 3 à 5 libras e, se você não tem frescura e gosta de provar sabores diferentes, dificilmente encontrará outro lugar tão barato quanto este para experienciar isso.

COMENDO EM PARIS

A Rue de la Huchette fica no coração do bairro latino (Quartier Latin) de Paris, próxima a Catedral de Notre Dame e é uma área vibrante da cidade, repleta de cafés, bares e restaurantes.
Para aqueles que não estão exatamente nadando em euros, é o lugar perfeito para um jantar depois de um dia de turismo ou para os que gostam de aproveitar não somente o dia mas também a noite.
Na Rue de la Huchette você poderá encontrar diversos restaurantes servindo diversas cozinhas mundiais. São restaurantes gregos, persas, japoneses, franceses e mais. Por ser uma área da cidade popular com estudantes, os preços dos restaurantes são bastante acessíveis quando comparados com outros restaurantes de Paris.

CREPERIA BEAUBOURG

Com localização privilegiada, próximo das fontes do famoso Centro Pompidou, a Creperie Beaubourg é o lugar ideal para provar os originais crepes franceses, além de deliciosas saladas, tudo enquanto você adimira a arquitetura interessante do Centro Pompidou.

O café é super aconchegante e a seleção é enorme. E o melhor: os preços são super acessíveis. As saladas custam em torno de 5 euros, assim como os crepes que variam entre 5 e 10 euros.
Procure evitar os horários do almoço e jantar, já que este não é mais um segredo bem guardado dos parisienses e os turistas agoram também costumam invadir o lugar. :-)


MERCADO MONTORGUEIL E MOUFFERTAD

Paris tem dezenas de mercados espalhados por toda a cidade e alguns deles vendem comida francesa fresquinha pelo melhor preço que você poderá encontrar. Dois dos mais famosos são os mercado de Montorgueil o mercado Mouffetard.
Nesses mercados você poderá encontrar de tudo, desde croissants, doces e salgados à kebabs e frutas frescas. Algum dos estabelecimentos (especialmente as padarias) com base no mercado, preparam café da manhã e almoço, tudo fresquinho e por preços amigáveis.Vale a pena conhecer os mercados de Paris não somente pela comida e pelos produtos lá vendidos, mas também pela experiência de conhecer o dia-a-dia parisiense e pela história, já que alguns mercados têm séculos de existência.

POMME DE PAIN

Se você vai para Paris e está viajando com um orçamento limitado, a rede Pomme de Pain é a solução. Com vários restaurantes espalhados pela capital francesa, será fácil encontrar um dos restaurantes. Você pode até comer em um dos restaurantes da rede localizado na Avenida Champs-Elysées, que tem alguns dos restaurantes mais caros de todo o mundo.
No Pomme de Pain você poderá encontrar deliciosas baguetes, sobremesas francesas, salgados e mais. E o melhor, tudo por um preço super acessível. Este o lugar ideal para os viajantes que não gostam de perder tempo e encaram as refeições enquanto viajam somente como "hora de reabastecer". Prático, rápido e barato!

COMENDO EM ROMA

Não vá em restaurantes muito próximos aos pontos turísticos, em geral eles são caros e a comida é ruim.
A maioria dos restaurantes na Itália colocam o menu na entrada do mesmo, veja atentamente os preços dos pratos e bebidas, e veja quanto cobram (se é que cobram) de coperto, que é um valor por pessoa para usar os talheres, a mesa, os copos, etc (nem todos os restaurantes cobram por esse item).
Na Itália é muito comum pequenos bares de Pizza a taglio, lá eles vendem pedaços de pizza retangulares (o tamanho que o cliente quiser) e é por kilo. É uma opção mais barata.
Os restaurantes mais baratos são os fast food, como Spizzico (pizza), Mc Donald’s, etc. Os chineses também, geralmente, são bons e muito mais baratos.
Apesar de na Itália uma refeição ser composta de antipasto (entradas), primo (massas ou risotto), secondo (carnes, peixes), contorni (acompanhamentos), insalata (salada) e dolce (sobremesa) você não deve se sentir constrangido a pedir tudo, mesmo que o garçon insista.
Evite pedir sobremesa e digestivos nos restaurantes, pois eleva demais a conta. Prefira os sorvetes artesanais das “gelaterias” espalhadas pela cidade, que são maravilhosos.
Se quiser pedir vinho, prefira o vino della casa que são os mais em conta.
Cuidado com o preço de algumas carnes que, às vezes, pode aparecer no cardápio o preço por cada 100 gramas (1 etto) apenas. Principalmente em Florença.
A gorjeta, na maioria das vezes, não está incluída na conta, cabe ao cliente decidir o quanto deixar ao garçon (em média de 5 a 10% do valor da conta). Se você foi mal atendido não tem obrigação de deixar nada.

RESTAURANTE AL PACCHIO
À apenas 1 minuto de distância da Fontana di Trevi, o restaurante Al Picchio tem preços bastante baixos, principalmente quando levamos em conta a sua localização.
O clima do restaurante é super agradável, especialmente na parte do restaurante que remete à uma caverna, no andar de baixo. O staff é bastante amigável e irá se esforçar ao máximo para te ajudar.
Se você estiver a fim de economizar, nós sugerimos que peça uma bruschetta para sua entrada e o risoto para seu prato principal e você terá uma refeição completa por menos de 10 euros.
O restaurante fica aberto das 9.30 às 15.30 e reabre das 18.00 às 22.30.

RESTAURANTE NAVONA NOTTE
Pertinho da famosa Piazza Navona, o restaurante Navona Notte serve comida autêntica italiana de qualidade por preços baixos. E o melhor: como é um restaurante conhecido apenas pelos locais, nada de superlotação de turistas e afins.
O restaurante oferece um área externa e outra interna e, já que a decoração interna não tem nada demais, nós sugerimos que você sente do lado de fora e aproveite para acompanhar o interessante movimento das ruas de Roma.O menu tem uma enorme variedade de pratos à moda italiana... entrada, primeiro prato, segundo prato, sobremesas... Uma refeição completa (entrada, prato principal e sobremesa) custa por volta de 20 euros. Nada mal para um restaurante com comida impecável e numa zona turística super movimentada.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

SEGREDOS DE PARIS

Para apreciar uma bela decoração “Art Nouveau” parisiense



Quando você for visitar a Opéra Garnier, a Galeria Lafayette e a Printemps, não deixe de entrar na agência mais antiga do banco Société Générale (29, boulevard Haussmann, Paris 9e, Metrô Chaussée d’Antin La Fayette).
Uma surpresa espera por você…
Inaugurada em 1912 e completamente decorada no estilo Art Nouveau, esta agência possui uma cúpula maravilhosa feita de ferro e vidro deixando a luz do dia penetrar no interior do edifício. Imperdível !


Top 10 dos museus e monumentos mais visitados de Paris em 2008

1) Catedral de Notre-Dame de Paris: 13,6 milhões de visitantes (entrada gratuita)



2) Basílica Sacré Cœur de Montmartre: 10,5 milhões de visitantes (entrada gratuita)



3) Museu do Louvre: 8,4 milhões de visitantes



4) Torre Eiffel: 6,9 milhões de visitantes



5) Centro Georges Pompidou: 5,5 milhões de visitantes



6) Cité des Sciences de la Villette: mais de 3 milhões de visitantes



7) Museu d’Orsay: mais de 3 milhões de visitantes



8) Capela Notre-Dame de la Médaille Miraculeuse: 2 milhões de visitantes



9) Arco do Triunfo: 1,6 milhões de visitantes



10) Museu do Quai Branly: 1,4 milhões de visitantes




A Chinatown de Paris



Situada entre a avenida de Ivry, a avenida de Choissy (Metrô Tolbiac ou Olympiades) e o boulevard Masséna (Metrô Porte-de-Choisy ou Porte-d’Ivry), a Chinatown parisiense, bairro atípico e fervilhante, merece uma visita!


Imperdível:

Arquitetura: templos budistas e pagodes coabitam com arranha-céus construídos nos anos 70

Supermercado Tang Frères (48, avenue d’Ivry)



Restaurantes:
- Mer de Chine (159, rue du Château-des-Rentiers, Metrô Nacionale). Menu entre 15 e 25€. Fechado nas terças.

- Tien Hian (20, rue Nationale, Metrô Porte-d’Ivry). Vegetariano. Tudo é feito a base de soja. Menu 10€.



Dica:

O site www.chinatownparis.com é uma espécie de páginas amarelas deste bairro. Em um clique você encontra tudo o que esta precisando: restaurantes, mercados, cabeleireiros,…


Passagens e Galerias de Paris

Nem todo mundo sabe que além dos pontos pontos turísticos tradicionais, Paris tem charmosas galerias e passagens cobertas. A maioria das galerias e passagens foi construída no século XIX e se tornaram a coqueluche dos parisienses entre a Restauração e a Monarquia de Julho. Essas passagens e galerias eram lugares animados com muitas lojas, cafés e espetáculos frequentados por todas as classes sociais da época.

Quase todas que ainda estão abertas - aproximadamente 20 - ficam nos bairros do Palais Royal e do Museu do Louvre. Na região dos bulevares, perto da Praça da Ópera, também é possível passear em algumas.

Imperdível :

Galeria Vivienne (4, rue des Petits-Champs, Paris 2e) : Fica pertinho do Palais Royal e esbanja luxo com sua decoração neoclássica e seu chão coberto por mosaicos assinados pelo italiano Gian Domenico Facchina. Parada obrigatória na livraria Siroux, aberta no começo do século XIX, frequentada pela escritora Colette.



Galeria Colbert (6, rue des Petits-Champs, Paris 2e) : Foi construída em 1826 com intuito de ser uma forte concorrente da galeria Vivienne. Fechada em 1975, ela foi reaberta dez anos depois, bem parecida com o seu projeto original (sua rotunda tem 15 metros de diâmetro !). Le Grand Colbert, um dos restaurantes mais famosos de comida francesa de Paris, fica na entrada desta galeria.






Passagem Jouffroy (10, blvd Montmartre, Paris 9e) : Uma das mais movimentadas de Paris, a Passagem Jouffroy foi a primeira construída em ferro e vidro e a primeira a ter um sistema de aquecimento. Sua construção data de 1836, mas em 1978 ela passou por uma reforma completa. A segunda entrada do museu de cera Grévin fica dentro desta galeria.


Passagem Panoramas (10, rue Saint-Marc, Paris 2e) : Conhecida por ter tido os bares que concentravam artistas de teatro da cidade. Hoje em dia, bares, restaurantes, bistrôs e um charmoso salão de chá atraem muitas pessoas ao local.

Passagem Choiseul (40, rue des Petits-Champs, Paris 2e)
Passagem Sainte-Anne (59, rue Sainte-Anne, Paris 2e)
Passagem des Princes (5, blvd des Italiens, Paris 2e)
Passage Verdeau (6, rue de la Grange-Batelière, Paris 9 e)

Se você quiser fazer um circuito das principais passagens de Paris, entre em contato com Paris Em Foco (www.parisemfoco.com)!

« Espaços plurais » em Paris
Há mais ou menos 10 anos as lojas Colette e Conran Shop (117, Rue du Bac, Paris 7e) lançam o conceito de « espaços plurais » em Paris. São lojas ultra modernas onde moda, design, arte, alimentação, música, livros,… dividem o mesmo espaço.
Hoje em dia, esses espaços plurais afirmam sua autenticidade se aliando a novas idéias, como engajamento solidário ou experimentação científica.
Vale a pena conhecer :
- Mama Shelter (109 rue de Bagnolet) : hotel design, restaurante, bar, eventos musicais,...
- Le Laboratoire (4, rue du Bouloi) : lugar de criação e de difusão onde artistas e cientistas trabalham em colaboração.
- Merci (111 Boulevard Beaumarchais) : concept store solidário. 100% dos benefícios da loja vão, via uma fundação, para associações que ajudam mulheres e crianças de Madagascar (um dos países mais pobres do planeta).

- 6, Mandel (6, av. Georges Mandel) : dedicado a Arte, a arte da jardinagem e a arte de receber. No mesmo espaço : bed & breakfast, sala de exposição de arte, salas de recepção, ateliês de culinária japonesa e francesa, arte floral…


Torre Saint-Jacques: relíquia de Paris

Elemento predominante da paisagem da « rive droite » de Paris há 5 séculos, a Torre Saint-Jacques era um ponto de partida para os peregrinos do Caminho de Compostela.

Antes de ser uma “simples” torre, este monumento foi o campanário da igreja Saint-Jacques-la-Boucherie, construída entre 1508 e 1522. Destruída em parte pela Revolução Francesa, o prédio da igreja foi em seguida vendido como bem nacional e completamente demolido pelo seu novo proprietário. Somente a torre foi conservada.

Em 1836, a cidade de Paris compra este campanário, que passa a ser chamado de “Torre” Saint-Jacques. Ela vai ornamentar um dos primeiros jardins públicos parisienses.

Fragilizada pelo tempo, uma campanha de restauração foi iniciada em 2006. A Torre vai reabrir em breve para visitas!
(Square de la tour Saint-Jacques - 39 rue de Rivoli, 4e)

DESCUBRA PARIS PELO CINEMA

Todos os anos, Paris é o cenário de mais de 800 filmes nacionais e internacionais. Para conhecer melhor a cidade, seguindo os passos dos inúmeros lugares de filmagem, a prefeitura de Paris criou os “Itinerários do Cinema” (“Parcours Cinéma”). Estes percursos nos convidam a descobrir a capital através de filmes realizados aqui. Editados em francês e em inglês, os guias estão a disposição de todos nos Offices du Turisme de Paris, nas salas de cinema, nas Mairies d’arrondissements e nos lugares que serviram de decoração para as filmagens. É possível também, fazer o download desses guias no site da Mairie de Paris, www.cinema.paris.fr, na coluna Parcours Cinéma.


Até hoje, 8 itinerários foram criados se inspirando nos seguintes filmes:

- Paris je t’aime

- Le diable s’habille en Prada

- La Môme

- Ratatouille

- Rush Hour 3

- Paris

- Musée

- Chéri (este filme está nas salas de cinema desde o dia 8 de abril)

Fã de Victor Hugo?

Passe um dia nos passos desse grande escritor, nas ruas da capital francesa!


De manhã cedinho : ande na rua Oudinot (7e), onde Victor Hugo passou sua infância. No livro “Os Miseráveis” ele homenageia esta rua pelo nome de rue Plumet. Vá até o 6e arrondissement, bairro preferido do escritor, e descubra as ruelas onde ele costumava passear. Alguns endereços frequentados por ele : 18, rue des Petits-Augustins (hoje em dia rue Bonaparte), 10, rue de Mézières e 30, rue du Dragon.


Pegue o metrô e visite o Museu Victor-Hugo situado na place des Vosges (Hôtel de Rohan-Guéménée, 6, place des Vosges, 4e. Metrôs : Bastille, Chemin-Vert ou Saint-Paul). Victor Hugo morou nesta casa de 1832 até 1848. São expostas neste museu edições originais das obras do escritor, além de pinturas, esculturas e ilustrações realizadas em sua homenagem.


Pausa para o almoço e início de tarde : nada melhor do que ir num restaurante que se chama “Le Petit Victor Hugo” (143, av. Victor-Hugo, 16e. Metrôs Rue de la Pompe ou Victor-Hugo). Preço: 30 euros (ou mais).


Em seguida, ande até o número 124 da rue Victor-Hugo, onde o escritor morreu. Ele está enterrado no Panthéon ao lado de personagens ilustres (Place du Panthéon, 5e. Metrô Maubert-Mutualité ou RER Luxembourg).


De noite : jante no Auberge Etchegorry (41, rue Croulebarbe, 13e. Metrôs Gobelins, Place de l’Italie ou Corvisart), um dos lugares prediletos deVictor-Hugo e de Chateubriand. As especialidades da casa são bascas e do sudoeste da França. Lá, você degustará um delicioso fois gras de canard e as famosas pimentas d’Espelette recheadas de bacalhau.


Arenas em Paris?


Construídas no século I depois de Cristo, as Arenas de Lutèce representam hoje em dia um oásis da história galo-romana no meio de prédios haussmanianos do início do século XX.

Arquitetura típica da época galo-romana, o anfiteatro foi um importante local para representações teatrais, combate de gladiadores e outros jogos, podendo acolher em média 17.000 espectadores. Como todas as outras construções da cidade, as arenas foram destruídas com a invasão dos Bárbaros. Soterradas durante vários séculos, elas foram redescobertas pelas escavações feitas na rua Monge durante as enormes obras realizadas em Paris nos anos 1860.

As Arenas de Lutèce ficam na Rua Monge, n° 49, Paris 5e (Metrô : Cardinal-Lemoine/Jussieu). Horários : de 8h às 22h no verão e de 8h às 17h no inverno. A entrada é gratuita!

A CASA MAIS ANTIGA DE PARIS


Datando de 1407 e localizada no número 51 da Rue de Montmorency (Paris 3e), a mais antiga casa de Paris foi construída pelo escritor da Universidade de Paris, Nicolas Flamel. Esta casa funcionava como um albergue e hospedava gratuitamente desabrigados da região. Em troca do abrigo, Flamel e sua esposa pediam para que essas pessoas fizessem, em voz alta, algumas orações, como indica uma inscrição na cornija. Hoje em dia, o restaurante Auberge Nicolas Flamel (www.auberge-nicolas-flamel.fr/) ocupa este endereço.

PARIS GRÁTIS

Internet gratuita na « Colette »

"Colette", loja mais cool de Paris, não poderia deixar de oferecer internet gratuita! Desça no water-bar da loja (bar com milhares de tipos e marcas de água mineral!) com o seu laptop, se instale num dos 80 lugares disponíveis e beneficie da conexão wi-fi da loja. Esse serviço é gratuito mas, claro, será mais elegante se pedirmos alguma coisinha…
Onde?
Concep Store Colette
213, rue Saint-Honoré, Paris 1er (metrô Tuileries)
www.colette.fr

Onde apreciar uma bela vista de Paris de graça (ou quase) ?

Siiiim,
é possível ter uma vista maravilhosa de Paris gastando nada ou bem pouquinho!

De graça :

- da Sacre-Coeur (Montmartre)

- do parque Belleville (47 rue des Couronnes , 20e)

Por bem pouquinho (o preço de um suco ou de uma água, por exemplo):

- da sala de chá do Institut du Munde Arabe (www.imarabe.org/), 9° andar

- do último andar do Centre Pompidou (www.centrepompidou.fr/) - 3 euros. Se preferir ficar sentado, entre no Café Georges


Museus grátis em Paris !


Além dos 14 « museus da cidade de Paris » (Musées de la Ville de Paris) gratuitos em permanência, a maioria dos museus nacionais propõem horários de entrada livre. Alguns museus pequenos ou insólitos proporcionam também entrada franca.

Museus da cidade de Paris (gratuitos em permanência)
- Musée d’art moderne (11, avenue du Président Wilson, 16e)
- Maison de Balzac (47, rue Raynouard, 16e)
- Musée Bourdelle (18, rue Antoine Bourdelle, 15e)
- Musée Carnavalet - história de Paris (Hôtel Carnavalet 23, rue de Sévigné, 3e)
- Les Catacombes (1, avenue du Colonel Henri Rol-Tanguy, place Denfert-Rochereau, 14e)
- Musée Cernuschi - museu de arte Asiática (7 avenue Vélasquez, 8e)

- Musée Cognacq-Jay (8 rue Elzévir, 3e)
- Crypte archéologique du parvis de Notre-Dame (7, parvis Notre-Dame Place Jean-Paul II, 4e)
- Mémorial du maréchal Leclerc de Hauteclocque et de la Libération de Paris - Musée Jean Moulin (23, Allée de la 2e DB Jardin Atlantique - gare Montparnasse - 15e)
- Petit Palais - museu de Belas Artes (Avenue Winston Churchill, 8e)
- Musée de la vie romantique (Hôtel Scheffer-Renan 16 rue Chaptal, 9e)
- Maison de Victor Hugo (Hôtel de Rohan-Guéménée 6, place des Vosges, 4e)
- Musée Zadkine (100 bis rue d’Assas, 6e)

Para mais informações sobre esses museus, entre no site http://www.paris.fr/portail/Culture/Portal.lut?page_id=4693


Museus Nacionais (gratuitos no primeiro domingo de cada mês)
- Orangerie (Jardin des Tuileries, 1e)
- Musée du Louvre
- Musée Picasso (Hôtel Salé 5, rue de Thorigny, 3e)
- Musée du Moyen-Age-Cluny (6, place Paul Painlevé, 5e)
- Musée Eugène Delacroix (6, rue de Furstenberg, 6e)
- Musée d’Orsay (62, rue de Lille, 7e)
- Musée de l’Histoire de France - Archives Nationales (60 rue des Francs-Bourgeois, 3e)
- Musée Guimet (6, place d’Iéna,16e)
- Musée Gustave Moreau (14, rue de la Rochefoucauld, 9e)
- Musée de arte contemporânea Mac Val (Place de la Libération 94400 Vitry-sur-Seine)
- Centre Pompidou (Place Georges Pompidou, 4e)
- Musée du Quai Branly (37, quai Branly, 7e)
- Musée Rodin (Hôtel Biron 77, rue de Varenne, 7e)
- Musée de la Chasse (62, rue des Archives, 3e)

Para mais informações sobre esses museus, entre no site www.rmn.fr


Museu gratuito quarta-feira das 17h às 20h
- Maison Européenne de la Photographie (www.mep-fr.org 5/7 rue de Fourcy, 4e)

Museu gratuito no último domingo de cada mês
- Musée Dapper - Artes da África e dos Caraibes- (www.dapper.com.fr 35 bis, rue Paul Valéry, 16e)

Museus insólitos e visitas gratuitas
- Musée du Parfum Fragonard : 5000 anos da história do Perfume (9, Rue Scribe, 9e)
- Musée d’Edith Piaf (quartier de Ménilmontant, rue Crespin du Gast, 20e)
- Musée du thé de Mariage Frères (museu do chá, 30 rue du Bourg-Tibourg, 4e)
- Musée de la Préfecture de Police (história da polícia parisience desde o século XVII até hoje em dia, 4, rue de la Montagne Sainte-Geneviève, 5e)

WiFi gratuito nos Mc Donald’s de Paris



Você está em Paris, trouxe seu laptop mas não sabe onde se conectar gratuitamente? A maioria dos McDonald’s de Paris oferecem esse serviço. Você pode pedir um simples café e ficar horas navegando na rede.
Alguns endereços:




- McDonald's PARIS LOUVRE 1ER (184 rue de Rivoli, 1er)


- McDonald's PARIS Jardin Luxembourg (65 Boulevard Saint Michel, 5e)


- McDonald's PARIS AUSTERLITZ (2 Boulevard de l'Hôpital, 5e)


- McDonald's PARIS SAINT GERMAIN (98 Boulevard Saint Germain , 5e)


- McDonald's PARIS RUE DE RENNES (166 rue de Rennes, 6e)


- McDonald's PARIS WAGRAM (11 Avenue de Wagram, 7e)


- McDonald's PARIS CHAMPS ELYSEES GALERIE (84 Avenue des Champs Elysées, 8e)


- McDonald's PARIS CHAMPS ELYSEES (140 Avenue des Champs Elysées, 8e)


- McDonald's PARIS CADET (65, rue Lafayette, 9e)


- McDonald's PARIS GALERIES LAFAYETTE 9EME (40, Boulevard Haussmann, 9e)


- McDonald's PARIS OPERA BOULEVARD DES ITALIENS (34 Boulevard des Italiens, 9e)


- McDonald's PARIS Blvd MONTMARTRE (20 Boulevard Montmartre, 9e)


- McDonald's PARIS - Centre Commercial Italie 2 (30 avenue d'Italie, 13e)


- McDonald's PARIS DENFERT ROCHEREAU (5 Avenue du Général Leclerc, 14e)


- McDonald's PARIS RUE DU COMMERCE (1 rue du Commerce, 15e)


- McDonald's PARIS CONVENTION 15EME (192 rue de la Convention, 15e)


Viagens gratuitas a 150 metros de altitude em Paris!


Para comemorar os 10 anos de existência do balão do Parque André Citroën de Paris (15e), estamos todos convidados para viajar gratuitamente nele, do dia 1° até o dia 7 de abril. Todos os dias, das 9h as 19h, os visitantes poderão apreciar Paris do alto de 150 metros, durante 15 minutos.

Vista do alto do balão:



Restaurantes gratuitos em Paris!




Existem vários restaurantes em Paris que oferecem a refeição pelo preço de uma consumação. A fórmula é simples: você só paga as bebidas! O menu é único e muda conforme o dia da semana: couscous (prato típico de países como Marrocos, Argélia ou Tunísia) ou mexilhão com batata frita (moules-frites). A dica é chegar cedo para conseguir uma mesa!

Alguns restaurantes que participam desta campanha :

- La Cordonnerie (142 rue Saint-Denis, Paris 2e) : oferece couscous todas as quintas e sábados a partir das 20h30. Ambiente animado com direito a música ao vivo.

- Tribal Café (3 cour des Petites-Ecuries, Paris 10e) : é um dos pioneiros dessa idéia. Numa decoração oriental, você poderá saborear « moules-frites » todas as quartas e quintas a partir das 21h, e couscous nas noites de sexta e de sábado.

- La Chope du Château Rouge (40 rue de Clignancourt, Paris 18e) : couscous todas as sextas e sábados a partir das 21h.

ONDE COMER EM PARIS


TRADIÇÃO COM EXCELENTE PREÇO!

Inaugurado em 1896, o restaurante Chartier mantém até hoje a tradição das brasseries populares do século 19. Tombado como monumento histórico, sua decoração ficou preservada: grandes salões com espelhos e afrescos art nouveau. Os pratos são simples e tradicionais, e os preços são honestíssimos (entradas a partir de 1 €, pratos a partir de 8,50 € e sobremesas a partir de 2,80 €). Não precisa reservar mas chegue cedo!

Aberto todos os dias do ano.



Onde? 7, Rue du Faubourg Montmartre, Paris 9e (Metrô Grands Boulevards)

www.restaurant-chartier.com


ENDEREÇO CONFIDENCIAL...

Essa dica é para aqueles que estão perto da estação de trem Montparnasse na hora do almoço: existe um restaurante de irmãs dominicanas bem baratinho por lá! Antigamente, este restaurante era reservado para as mulheres que trabalhavam nas lojas do bairro. Hoje em dia, para nossa alegria, ele é aberto a todos que queiram passar um momento agradável curtindo uma comidinha caseira.

Restaurant des Sœurs Dominicaines de la Présentation

Onde? 106, rue Vaugirard, paris 6e

Metrô: Montparnasse-Bienvenüe (linhas 4, 6, 12 e 13)

Horários: aberto de segunda a sexta, das 12h às 14h

Atenção: o restaurante fecha na semana de Natal, em agosto e nos feriados

Entrada + prato principal + sobremesa = 8,50€

Brasserie La Flamme

Ambiente « cosy » e confortável, próprio para um almoço tranquilo e... barato! Preço do menu: 8,50 euros. Nada mal para uma brasserie situada a dois passos do Arco do Triunfo.
Onde? 6, avenue Wagram, Paris 8e

Metrô: Charles de Gaule Etoile (linhas 1, 2, 6 e RER A)

Aberta todos os dias de 11h às 2h
Menu: prato principal + sobremesa : 8,50 euros


Creperia de Pont-Aven
Excelente creperia pertinho dos cinemas de Montparnasse. Atendimento simpático, cidra delicioso e muitos crepes para escolher!

Especialidades : "Crêpe Saint Jacques" e "La Crêpe Foie Gras".

Menu almoço: 9,50€

Ex : Entrada : Salada com nozes

Prato principal : crepe de presunto e queijo

Sobremesa : crepe de manteiga com açúcar

Onde? 54, rue du Montparnasse, Paris 14e

Metrô : Edgar Quinet (linha 6)

Aberta todos os dias 12h-0h00

GELEIA DE CHÁ
Mariage Frères é uma das mais tradicionais companhias de chá de toda a França. Foi fundada em 1854 e desde então, vende diversos tipos de chás vindos do mundo todo. As lojinhas são muito charmosas e algumas são também salões de chá. Aproveite para experimentar a geleia de chá! Dica: compre chá e geleia do mesmo sabor e, para adoçar, substitua o açúcar pela geleia. Uma delícia !

Endereços (essas três boutiques também são salões de chá):

30 rue du Bourg-Tibourg, Paris 4e ("Museu do Chá" neste endereço!)

13 rue des Grands-Augustins, Paris 6e

260 Faubourg Saint-Honoré, Paris 8e

www.mariagefreres.com/




Os melhores "millefeuilles" de Paris!



O millefeuille é um dos grandes clássicos da pâtisserie francesa. Você vai encontrá-lo em quase todas as padarias e pâtisseries da França. Sua receita tradicional consiste em camadas de massa folheada recheadas de creme de baunilha e, a última, coberta de açúcar glacê.

Neste teste realizado pelo jornal francês « Figaro », os 4 pontos avaliados foram: o aspecto visual do millefeuille, o creme (textura, sabor…), a qualidade do folheado (gosto, tempo de cozimento, leveza…), além da relação qualidade-preço.

Aqui no nosso blog estamos mostrando o resultado dos 4 melhores millefeuilles de Paris. É importante precisar que só participaram deste teste as pâtisseries que propõem esses doces durante o ano inteiro.


1°: Stéphane Vandermeersch

278, Av. Daumesnil, Paris 12e

Fechada nos domingos e nas segundas

Preço: 2,60 euros


2°: Pâtisserie de l'Eglise

10, Rue Jourdain, Paris 20e

Aberta todos os dias

Preço: 3,40 euros


3°: Angelina

226, Rue de Rivoli, Paris 1er

Aberta todos os dias

Preço: 4,80 euros


4°: Jacques Genin

133, Rue de Turenne, Paris 3e

Fechada nas segundas

Preço: 5,40 euros

Pizza com muito glamour


Pizza chic é o nome da mais refinada pizzaria de Paris. As mesas são cobertas de toalhas brancas e ornadas de talheres de prata ! Ambiente chique, bem característico do bairro onde ela se situa, Saint Germain. Pizzas com ingredientes chiques e de alto nível (um exemplo, a Diva com seu presunto de Parma afinado durante 18 meses!). Sobremesas chiquérrimas como a irresistível pizza Del Baffetto, de Nutella. Quanto aos preços… também são glamurosos… uma pizza custa em média 22 euros.

Onde? 13, rue de Mézières, 6e
Fechada domingos e segundas

Ladurée e Angélina no Castelo de Versalhes


Angélina e Ladurée, duas reputadas e chiquérrimas instituições parisienses do "chazinho da tarde", acabam de abrir suas respectivas lojas no Castelo de Versalhes. Ladurée e seus deliciosos macarrons, se encontram na cour d’honneur do castelo. Angélina, conhecida por fazer o melhor chocolate quente do mundo, esta presente na porte Saint-Antoine, na entrada do Petit Trianon.

OS 5 MELHORES CROISSANTS DE PARIS
Crocante e dourado por fora, molhadinho e macio por dentro… veja a lista dos melhores croissants de Paris!


1 - Pierre Hermé: 72, Rue Bonaparte, 6e
2 – Triomphe: 95 Rue d Avron, 20e
3 - L. Duchêne: 2, Rue Wurtz, 13e
4 – Mulot: 76, Rue De Seine, 6e
5 – Lenôtre: www.lenotre.fr

TRÊS PÂTISSERIES IRRESSISTÍVEIS EM PARIS



Pierre Hermé :
especialista em macarons. Suas últimas criações são o « Arabesque » damasco-pistache e o « Eden » pêssego-damasco-açafrão, 80€/Kg.

Endreços : 72, Rue Bonaparte, Paris 6e ; 185, rue de Vaugirard, Paris 15e e 4, rue Cambon, Paris 1er

Pierre Marcolini : chocolatier belga especialista em chocolates crocantes como caramelo-passion (maracujá), 2€ a unidade

Endereços : 89, rue de Seine, Paris 6e e 3, rue Scribe, Paris 9e



Jacques Génin : fornecedor dos grandes hotéis de Paris (Plaza, Crillon…). Menção especial para sua torta caramelo-nozes, 6,50€.

Endereço : 133, rue de Turenne, Paris 3e (atelier-boutique-salão de chá).




AS MELHORES SORVETERIAS DE PARIS




Dica importantíssima para todos aqueles que passarão o verão em Paris!!! Aproveite para se refrescar experimentando os melhores sorvetes da capital.


Café Scoop
Especialidade : Frozen Custards ; tem de todos os tipos : mistura de quente com frio, doce com salgado...
Endereço: 154, rue Saint-Honoré, Paris 1er

Amorino
Especialidade : sorvetes típicos italianos. São servidos em forma de flor na casquinha ou no copinho.
Endereço: existem várias butiques em Paris. Entre no site para ver a mais próxima de você www.amorino.fr/

Raimo Glacier
Especialidade : sabores originais como gengibre, mel de cana, piña colada, néctar de baunilha ou groselha.
Endereço : 59-61, boulevard de Reuilly, Paris 12e


Jean-Paul Hévin
Especialidade : sorvete de cacau
Endereço : 23 bis, avenue de La Motte-Picquet, Paris 7e


La Tropicale
Especialidade : é uma das primeiras sorveterias de Paris com uma gama exótica de sabores como goiaba, manga ou litchi. Nela encontramos também misturas como gengibre-caramelo, banana-caramelo-sésamo, coco-rum-abacaxi ou figo-canela.
Endereço : 180, bd Vincent-Auriol, Paris 13e

Berthillon
Especialidade : fabrica o sorvete artesanal mais famoso de Paris. Experimentar absolutamente as misturas pêra-caramelo, moka-tiramisu ou tangerina-chocolate.
Atenção : a loja fecha no verão (!!) a partir da segunda quinzena de julho até fim de agosto. Se vodê estiver em Paris justamente nesse período de férias, saiba que alguns cafés na Ile de Saint Louis vendem a marca Bertillon.
Endereço : 29, rue St-Louis-en-l'île, Paris 4e

Café A La Banquise
Especialidade : Omelette norvégienne, Parfait café ou Vacherin. Experimente também o Nougat glacé e a Corbeille en nougatine recheada de sorvete.
Endereço: 107, rue Ordener, Paris 18e


Ice to Ice
Especialidade : Sorvetes acompanhados de waffer ou de crepe.
Endereço: 30-32, bd de Ménilmontant, Paris 20e


Christian Constant
Especialidade : Este grande chocolateiro e confeiteiro criou maravilhosos sorvetes de chocolate como chocolate com açafrão, chocolate com chá de jasmim, chocolate com canela ou chocolate com passas e whisky.
Endereço: 37, rue d'Assas, Paris 6e


Häagen Dazs
Especialidade : Cappuccino Caramel Truffle, Macadamia Nut Brittle, Strawberry Cheesecake, Tiramisu, Marsala Fig ou ainda Vanilla Caramel Brownie.
Endereço: existem várias butiques em Paris. Entre no site para ver a mais próxima de você www.haagendazs.fr


Grom
Especialidade: melhores sorvetes artesanais da Itália, agora em Paris! Eles utilizam unicamente produtos Bio e frutas da estação.
Endereço: 81 rue de seine, Paris 6e



Restaurantes e cafés nos jardins parisienses

Bois de Boulogne :

- Tir aux Pigeons (Route de l'Étoile, bois de Boulogne, 16e)

www.lesdeuxetangs.fr/




- Les Jardins de Bagatelle (Route de Sèvres, 16e)
www.groupe-sdw.fr/lesjardinsdebagatelle/home-fr.htm



Buttes Chaumont :
- Rosa Bonheur (Restaurante bio. Parc des Buttes Chaumont, 2, avenue des Cascades, 19e)
www.rosabonheur.fr



- Da Vincenzo Cozzoli (Parc des Buttes Chaumont, entrada ao lado do 43, avenue Bolivar, 19e)


Quai Branly :

- Café Branly (Jardin du Musée du Quai Branly, 27, quai Branly, 7e)

www.quaibranly.fr/fr/




Bois de Vincennes :
- Le Chalet des îles Daumesnil (Lac Daumesnil, bois de Vincennes, 12e)
www.lechaletdesiles.com


Jardin des Plantes:
- La Baleine
(Jardin des Plantes, 47, rue Cuvier, 5e



Champs Elysées :
- Café Lenôtre - Le pavillon Elysée - (10, avenue des Champs-Élysées, 8e)
http://www.lenotre.fr/en/restaurant-pavillon_elysee.php



Tuileries :
- Le Saut du loup (107, rue de Rivoli, 1er)
www.lesautduloup.com/



Saint Georges :
- Un Thé au Jardin (Musée de la vie romantique, 16, rue Chaptal, 9e)
www.paris.fr/portail/Culture/Portal.lut?page_id=5851



Saudades da nossa comidinha?


Hummm… por mais que a culinária francesa seja super refinada e gostosa, tem horas que bate aquela saudade da nossa comidinha : feijoada com farofa, moqueca, salgadinhos, aipim, xinxim de galinha... se você mora ou está a passeio em Paris, separamos os melhores endereços da capital em matéria de restaurante tupiniquim :

- Café Carioca (124, rue de Turenne, 3e). Especialidades : moqueca e feijoada

- Botequim Brasileiro (1, rue Bertholet, 5e). Especialidade : feijoada. O bacalhau deles também é delicioso!

- Gabriela (3, rue Milton, 9e). Especialidade : feijoada e salgadinhos. Eles também vendem alguns produtos brasileiros.

- Mam’Bia (9bis, cour des Petites Ecuries, 10e). Especialidade : polvo grelhado. Música afro-lusofônica ao vivo de quinta a sábado.

- Casa do Brasil (62, Bd. Beaumarchais, 11e). Especialidade : feijoada.

- Le Barracão (108, rue Oberkampf, 11e). Especialidade : moquecas.

- La Favela Chic (18, rue du Fbg du Temple, 11e). DJs todos os finais de semana.

- O Corcovado (152, rue du Château, 14e). Especialidades : bife acebolado, sucos naturais e caipifrutas.

- Les Carajas (24, rue des Trois Frères, 18e). Especialidades : xinxim de galinha. Concerto de MPB todo primeiro domingo do mês.

- Chez Uai (126, avenue Michelet, 93400 St Ouen). De quinta a segunda : caipirinha, feijoada e churrasco.


A chefe de orquestra das mesas francesas


A baguete é O pão tradicional francês. Impossível imaginar uma refeição sem a tal da cestinha de vime cheia de rodelinhas desse pão. A baguete serve para tudo : para acompanhar os pratos com molhos, os queijos, os embutidos, e, claro, para preparar os sanduíches vendidos nas padarias, na hora do almoço.


O nome “baguette” vem do italiano “bachetta” que significa “pequeno bastão”. Ela existe desde 1793. Alguns anos após a Revolução Francesa, o povo exigiu pão para todos. Uma lei obrigou os padeiros a vender uma mesma espécie de pão, branco, fresco e barato. Em 1856, Napoleão III reinventa a baguete: ela deverá medir 40 centímetros de comprimento e pesar 300 gramas. Hoje em dia, a baguete mede 80 centímetros, pesa 250 gramas e custa entre 0,90 centavos e 1 euro.

Clique nesse link abaixo para descobrir onde se escondem as melhores baguetes de Paris !
www.lefigaro.fr/assets/pdf/classement_baguettes.pdf

"Drunch", o irmão mais novo do lunch!



Virou moda. Domingo de tardinha é hora do “drunch”! Drunch nada mais é do que a contração das palavras “dinner” e “lunch”, e se refere a um tipo de refeição servida entre 18h e 23h de domingo. A intenção é de fechar tranquilamente o final de semana passando um momento gourmand e super convivial. No cardápio de inverno você encontrará : sopas e cremes dos mais variados sabores, ovos cozidos ou mexidos, omeletes, ensopadinho com carnes, aves e legumes, salada, presunto, batatas sautées, salmão defumado etc etc etc... No restaurante Mini-Palais (fica dentro do Grand Palais), cada cliente recebe um cardápio-ficha para marcar o que quer irá comer e a quantidade que deseja ser servido. Uma bela bandeja será preparada e ficará a disposição do cliente no centro da mesa para que ele possa se servir o quanto quiser e como quiser! O preço neste restaurante é de 28 euros por pessoa (10 euros crianças).

Carnaval "à la française"!



Hoje é terça-feira de carnaval, o famoso « mardi gras » (terça-feira gorda) aqui na França. Famoso? Bom, mais ou menos, né! A tradição por aqui é comer crepe! Para preparar esse lanchinho gostosinho, algumas crianças se fantasiam e passam nas casas de seus vizinhos pedindo farinha, ovo e açúcar! Os recheios são os mais variados, mas o que reina mesmo é o de nutella com rodelas de banana e uma bola de sorvete de baunilha! Bon apétit!

Hummm... macaron!

Ilustrado em todas as cores na bicicleta do logo da Em Foco, o macaron é um doce típico francês di-vi-no e que está super na moda!
Crocante por fora e molhadinho por dentro, este docinho redondo de apenas alguns centímetros é presença confirmada em quase todos os endereços gourmands parisienses.
A massa do macaron é feita à base de amêndoa, clara de ovo e açúcar. E o recheio... fica por conta da criatividade do confeiteiro : vai dos sabores tradicionais como chocolate, baunilha, framboesa e café até os mais exóticos como pétalas de rosa, damasco/gengibre, laranja/açafrão, anis e algodão doce!
A origem do macaron é bem antiga. Sua receita teria sido trazida para a França de Veneza, na época do Renascimento. Várias cidades francesas fizeram do macaron sua especialidade.
Desde o início do século XX, o macaron é o produto emblemático da maison La Durée ( http://www.laduree.fr/ ) que está sempre lotada de franceses e de turistas ávidos para degustar esta delícia!
E como não poderia faltar, já existe o museu do Macaron :
www.museedumacaron.com/

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

MELHORES LOCAIS PARA PETISCAR EM LISBOA:

Na turística Rua das Portas de Santo Antão, enquanto os inúmeros restaurantes se degladiam pela atenção dos clientes, com esplanadas no meio da rua e expositores com o menu em diversos idiomas, uma casa com a fachada em madeira mantém-se "low profile", de portas fechadas. A única indicação de que se trata de um restaurante é uma placa com o símbolo do garfo e da colher, mesmo assim discreta demais. Mas quem sabe, sabe, e os executivos, políticos, jornalistas, entre outras figuras importantes, não hesitam em entrar. Ao atravessar as cortinas de veludo vermelho, chega-se ao primeiro ambiente, o do bar, onde muita gente prefere fazer as refeições ou apenas petiscar: beluga ( 110,00), foie gras truffé ( 45,00), melão com presunto ( 12,00), ostras ( 12,00, meia dose), entre outras escolhas. Na carta do Gambrinus predominam os pratos de peixe e frutos do mar. Figuram, por exemplo, o linguado à Gambrinus ( 32,00), a concha recheada com mariscos ( 28,00), a lagosta ( 60,00/600 g) e a parrilhada de mariscos ( 54,00/600 g). Além do concorrido balcão, que o júri da VEJA Lisboa considera o melhor local da cidade para se apreciar um bom petisco, há duas salas de refeições. O ambiente tem um toque aristocrático – madeira exótica escura, tapeçaria, poltronas de couro, uma grande lareira e vitrais que retratam os tempos imperiais. Afinal, Gambrinus é o rei da Flandres e do Brabante, inventor da cerveja e patrono dos cervejeiros – que fique entendido.

Rua das Portas de Santo Antão, 23-25, Restauradores, Lisboa, Restauradores, 21 342 1466 (92 lugares). 12h/1h30 (seg. a dom.). Cc.: M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. (pela entrada dos Restauradores). Couvert: 2,50. Ar. Calefação. Aberto em 1936. $$$

O MELHOR CHINES
Este restaurante resulta de um capricho. Habituado à gastronomia chinesa de alta qualidade, o empresário Stanley Ho não encontrava uma mesa à altura em Portugal para saciar a sua vontade. Resolveu a questão criando no seu Casino Estoril um espaço de cozinha tradicional da região de Guangdong. A aposta foi tão acertada que, além da elite oriental, o local atrai muitos portugueses ansiosos por experimentar os sabores exóticos num ambiente de luxo. Também os jurados da VEJA Lisboa consideram esta casa a melhor em culinária chinesa dos arredores. Todos os dias, cerca de 120 pessoas fazem aqui uma refeição. Aos fins de semana este número chega a 220. Quem alimenta tantas bocas é Peng Kuan U, indicado pela Who's Who of Cooking como um dos melhores chefs de cozinha oriental em 2004. Ele veio de propósito de Macau para exibir a sua arte aos lisboetas. Alguns exemplos, escolhidos entre mais de 120 sugestões: barbatanas de tubarão supremo guisadas com marisco ( 70,00), pato à Pequim ( 49,00) e porco picado guisado com beringela no pote quente ( 10,00). Ao almoço vigora um menu de petiscos, o Dim-Sum, que traz iguarias como bolinhos de gambas com fungos brancos ( 5,00), crepes à cantonês ( 4,50) e pastéis de nata chineses ( 3,50). Para beber há chás, vinhos nacionais e estrangeiros, além do típico licor Kweizhou Moutai. O ambiente é majestoso e combina carpetes e estofados cor de vinho, muita madeira e espelhos, peças de faiança e detalhes em dourado. Uma das paredes, toda de vidro, deixa à vista o jardim e o mar ao fundo.

Praça José Teodoro dos Santos, Casino Estoril, Estoril, Cascais, Nenhum, 21 466 7270 (200 lugares). 12h/15h e 19h/23h (qua. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.casino-estoril.pt. Aberto em 1997. $$

OS MELHORES CONTEMPORANEOS

100 Maneiras
Ocupa o primeiro andar da charmosa Estalagem Villa Albatroz, um edifício de 1903 situado num recanto da vila de Cascais. As grandes janelas das salas de refeições voltam-se para a praia dos pescadores, descortinando um mar carregado de barquinhos coloridos e, ao fundo, os casarões da nobreza de outros tempos. Peculiaridades como essas fazem do 100 Maneiras um local atraente para um almoço ou um jantar à base dos curiosos sabores de fusão. E do melhor que há, pois esta casa acaba de arrematar um dos dois títulos de melhor cozinha contemporânea do júri da VEJA Lisboa. O espaço pretende ser "moderno, requintado, confortável e alegre..., em que todos se sentem bem-vindos, e só o formalismo não entra". A cara do restaurante é o seu chef, também um dos sócios, o iugoslavo Ljubomir Stanisic. Este jovem de 28 anos conquistou reconhecimento neste cais, na ponta da Europa, pelas suas criações arrojadas. Uma refeição completa pode combinar: atum em crosta de sésamo, legumes glaceados e molho de chalotas caramelizadas com laranja ( 9,10); salmonete de Cascais com migas de bivalves e salada de mache ( 21,60); ou, para os apreciadores de carne, bochechas de porco preto estufadas, espargos salteados, shitake, puré de batata com ar de mostarda tradicional e pinhões torrados ( 16,90); no final, a chamada "degustação de nossos gelados" ( 6,00). Há também um menu de degustação ( 56,00). A carta de vinhos exibe boas referências nacionais e estrangeiras.

Rua Fernandes Tomás, 1, Cascais, Nenhum, 21 483 5394 (Restaurante: 40 lugares. Esplanada: 25). 12h/15h e 19h30/23h (ter. a sáb.); e 12h/15h30 (dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.100maneiras.com. Aberto em 2004. $$$$

ELEVENA sua inauguração causou furor. Em pouco tempo conquistou uma estrela no Michelin, e permanece na ribalta, provando que não se trata de modismo. É de novo eleito pelos jurados da VEJA Lisboa uma das duas melhores mesas de cozinha de autor da capital e redondezas. Onze amigos uniram-se para lançar o empreendimento de alguns milhões de euros, entre eles nomes de peso: José Miguel Júdice, José Bento dos Santos, João Correia (o designer que assina o edifício) e Joachim Koerper, o chef de plantão. Koerper nasceu na Alemanha e declara-se um apaixonado pelos produtos do Sul da Europa. Antes de encarar o desafio do português Eleven, esteve à frente do badalado Girasol, em Alicante, Espanha. A carta é renovada a cada estação, e pode encontrar, por exemplo, a salada de lavagante com micado de maçã verde e aipo e frescura de funcho ( 35,00) ou o peixe-galo salteado com cenouras confitadas à arábica ( 33,00). Para conhecer melhor a arte desta casa, pode optar pelo "menu Eleven" ( 69,00) ou pelo "menu degustação" ( 85,00). Ao almoço, existe um menu feito à medida dos executivos (¤ 39,00, com vinhos). Iguarias à parte, o espaço também merece destaque. Situado no alto do Parque Eduardo VII, este restaurante foi construído a partir de materiais "biológicos" – pedra, madeira e ferro. A parede envidraçada deixa à vista uma paisagem urbana de cortar a respiração. A decoração é sofisticada, com destaque para as peças criadas em exclusivo pela artista plástica Joana Vasconcelos e pelo fotógrafo Jorge Cruz.
Rua Marquês de Fronteira, Jardim Amália Rodrigues, Parque Eduardo VII, Lisboa, Parque, 21 386 2211 (60 lugares). 12h30/15h e 19h30/23h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.restauranteleven.com. Aberto em 2004. $$$$

A MELHOR CARTA DE VINHOS
VirGula
Garrafas de grandes vinhos decoram as janelas laterais, sugerindo que aqui se come bem e se bebe melhor ainda. Em pouco tempo de vida, o VírGula (um jogo de palavras que no fundo quer dizer: Vir à Gula) ganhou status de templo da bebida de Baco. Hoje, é reconhecido como um bom endereço para os que gostam de combinações perfeitas entre vinho e comida. O júri da VEJA Lisboa considera a carta de vinhos da casa uma das duas melhores da cidade e arredores. São apresentados mais de 300 rótulos que cobrem boa parte do mundo vitivinícola: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Chile, França, Espanha, Itália, Estados Unidos e, claro, Portugal em peso. Entre as novidades, está o branco Domingos Soares Franco verdelho 2006 ( 18,00). Da região das Beiras, o tinto Quinta de Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria 2003 ( 90,00) aparece como boa sugestão. Também não faltam os badalados DADO ( 70,00) e Quinta do Pergigão Touriga Nacional 2004 ( 40,00), ambos do Dão. Se preferir um estrangeiro, pode contar com o Penfolds Bin 128 shiraz 2002 ( 40,00). Para acompanhar há iguarias bem preparadas pelo chef Bertílio Gomes, começando pela composição de cogumelos e espargos, ovo trufado e pata negra ( 12,00), seguindo pela costeleta de vitela de leite, mil-folhas de batata raté com panaché de cogumelos bravos e molho de cabernet sauvignon ( 23,00). Tudo isso, num ambiente elegante e abençoado com uma vista esplendorosa do Tejo. Não fica a faltar nada.

Rua da Cintura do Porto de Lisboa, 16, Cais do Sodré, Lisboa, Cais do Sodré, 21 343 2002 (96 lugares). 13h/15h e 20h/22h45 (seg. a qua.); e 13h/15h e 20h/0h (qui. a sáb.). Cc.: M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 3,00 (pães, azeite e mimo do chefe). Ar. www.restaurantevirgula.com. Aberto em 2005. $$$

O MELHOR RESTAURANTE DE PRAIA

FORTALEZA DO GUINCHO



É um restaurante de praia que não fica na areia. Fica no alto das falésias. Quem escolhe o requintado Fortaleza do Guincho para uma refeição, tem o oceano debaixo dos olhos. Aqui, o almoço ou o jantar são premiados; afinal, o menu tem a consultoria de Antoine Westermann, chef galardoado pelo Michelin. O próprio Fortaleza do Guincho defende a sua estrela conquistada desde 2001. Quem executa os delírios de Westermann é o chef Vincent Farges. Entenda-se: terrina de cabrito montês e foie gras em fina geléia de vinho da Madeira; robalo ao vapor, tártaro de ostras, brócolos e creme iodado; peito de pombo da Alsácia assado, tagine de aipo com tâmaras e amêndoas; e brioche caramelizado com cereja, pêra assada e gelado de cerveja, entre outros delírios. Os pratos resultam de receitas francesas combinadas com produtos portugueses da temporada. O cliente pode elaborar o seu menu. Se optar por entrada e prato principal ou pelo prato principal e sobremesa, paga 40,00. Entrada, prato principal e sobremesa saem por 50,00. Uma refeição completa (entrada, prato de peixe, prato de carne e sobremesa) custa 70,00. No quesito bebidas, vale a pena espreitar a carta de vinhos, com mais de 600 referências. Recentemente ela recebeu o título de excelência da revista Wine Spectator. O restaurante ocupa um forte do século XVII, um edifício histórico cuja estrutura permanece à moda secular. Os adornos é que são dos tempos modernos. Boa parte do mobiliário vem de Macau, compondo um ambiente de luxo.
Estrada do Guincho, Hotel Fortaleza do Guincho, Cascais, 21 487 0491 (52 lugares). 12h30/15h e 19h30/22h30 (seg. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. Calefação. www.guinchotel.pt. Aberto em 1998. $$$$

O MELHOR FRANCES

RESTAURANTE GASTRONOMICO TAVARES
O mais antigo restaurante de Portugal chega ao século XXI como a melhor cozinha francesa da capital e arredores, na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Na batuta dos fogões do Tavares (agora chamado Restaurante Gastronómico Tavares) está o talentoso Philippe Peudenier, um chef que tem no currículo casas de peso, como Lucas Carton (Paris), Château de Locguénolé (Bretanha), e Château de Sully (Normandia). O que este mestre francês apresenta a um público elitista é uma cozinha contemporânea com base em produtos franceses, portugueses e do mundo. A carta muda sazonalmente, e estes são alguns exemplos do que se pode encontrar: nas entradas, espetada de camarão e foie gras de pato em terrina; nos pratos principais, o linguado (em cannelloni) e o cabrito assado com cuscuz; as sobremesas incluem morangos sobre um macarrão de baunilha. Em vez de escolher à la carte, é possível optar pelos menus de degustação ( 65,00 quatro serviços, e 85,00 cinco serviços). Aos almoços de terça a sexta, existe um menu para atender os apressados executivos ( 37,50, com vinho). Se preferir escolher um dos 500 rótulos da carta de vinhos, conta com a ajuda do experiente sommelier Arlindo Madeira. A refeição acontece num digno cenário de época, com espelhos de Veneza, lustres e muitos dourados. Os cadeirões estofados de veludo púrpura ajudam a compor o ambiente de luxo. Eça de Queirós, um cliente de outros tempos, é retratado num dos frescos.

Rua da Misericórdia, 37, Chiado, Lisboa, Baixa-Chiado, 21 342 1112 (60 lugares). 12h30/14h30 e 19h30/22h30 (ter. a sex.); e 19h30/22h30 (seg. e sáb.). Cc.: EC, D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. (Vallet parque gratuito). www.tavaresrico.pt. Aberto em 1784. $$$$

INDIANO
CANTINHO DA PAZ
Empresários, artistas, embaixatrizes e políticos, entre muito boa gente, escolhem esta casa simples para saciar a vontade da legítima cozinha goesa. Nem a localização, numa rua escondida de Santos, nem a dificuldade em achar uma vaga para estacionar são empecilhos. A fama da boa mesa que aqui se pratica já conquistou paladares exigentes, e o Cantinho da Paz é pela segunda vez consecutiva a melhor cozinha indiana dos arredores, na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Vamos logo à carta, que é o que importa: uma das entradas mais apreciadas é o baji-puri ( 3,20), feito com batatas, cebola, coentros e açafrão, e acompanhado de pãezinhos. Entre os pratos principais, estão o balchão de gambas ( 15,80) e o sarapatel ( 14,80). A lista de sobremesas inclui o gelado de manga ( 3,60) e a bebinca ( 3,80), doce à base de leite de coco. Estas gulodices são saboreadas numa salinha com dez mesas. A decoração dispensa luxos, as paredes são revestidas em madeira, e um armário em inox repleto de vinhos e utensílios é a peça principal do ambiente. Assim, as atenções voltam-se para o tempero de Sebastião Fernandes, o fundador da casa, que deixou Goa aos 18 anos de idade para se aventurar em Portugal. A aposta deu certo, e hoje, além do Cantinho da Paz, ele também gere um outro restaurante indiano, o Casa de Goa.

Rua da Paz, 4, à Rua dos Poiais de S. Bento, São Bento, Lisboa, 21 390 1963 (28 lugares). 12h30/15h e 19h30/23h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 1,00. Ar. Calefação. Aberto em 1984. $$

O MELHOR ITALIANO

GEMELLI
A cozinha italiana que aqui se apresenta é uma cozinha criativa e, para os jurados da VEJA Lisboa, a melhor entre os restaurantes da especialidade localizados na capital e arredores. Há pouco mais de dez anos em Portugal, o chef e proprietário da casa, o milanês Augusto Gemelli, já conquistou reconhecimento no meio e entre os gourmets de plantão. Baseadas na cozinha regional italiana, as suas receitas têm um toque de autor. Alguns bons exemplos: o mil-folhas de polenta com trufa preta e desfiado de pato com guisado de canela ( 8,50), nas propostas de entrada. Entre os pratos principais está o spaghetti alla chitarra ( 14,50). Nas sobremesas, consta o coração de chocolate amargo com sorvete de menta fresca e gotas de balsâmico ( 9,00). Atenção, que a carta aqui muda sazonalmente. Para acompanhar essas invenções, o restaurante traz uma carta de vinhos à altura. São rótulos escolhidos a dedo pelo próprio Gemelli, que se auto-intitula um "aprendiz de enólogo". É dele, em parceria com o enólogo Rui Madeira, a concepção dos vinhos "Augusto Gemelli 2001" e "CARM Amico 2001". A intenção foi produzir em solo português néctares com um perfil italiano. A aventura nasceu num jantar de degustação, coisa comum nesta pequena e acolhedora sala, que combina o clássico e o moderno. Numa das paredes, imagens dos bastidores da cozinha são estampadas em chapas metálicas. Uma outra exibe uma tela que retrata uma prova de vinhos entre amigos, e que aconteceu de verdade. Imagem, aliás, que se tornou uma marca do restaurante.

Rua de São Bento, 334, São Bento, Lisboa, Rato, 21 395 2552 (28 lugares). 12h45/15h e 20h/0h (ter. a sáb.). Cc.: EC, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.augustogemelli.com. Aberto em 1999. $$

O MELHOR JAPONES

AYA
Ganhou fama na Rua das Trinas, quando apresentou aos lisboetas a legítima cozinha japonesa, em que o peixe cru impera. Há quinze anos, era uma novidade por estas bandas. A iguaria caiu no gosto lisboeta e hoje o Aya é reconhecido pelos jurados da VEJA Lisboa como a grande casa da capital e arredores especializada na gastronomia do país do sol nascente. O que mudou de 1992 para cá foi o endereço. Agora, deve-se dirigir às elegantes Galerias Twin Towers para saborear, por exemplo, o combinado sushi sashimi ( 38,00 para duas pessoas) e o sukiyaki ( 25,00), um fondue de carne de vaca e legumes. Na lista de sobremesas, o sorvete de sake ( 4,00 cada) é uma das mais apreciadas. Tudo é preparado à moda clássica do Japão sob o rigoroso olhar de Takashi Yoshitake, o chef e proprietário. Não há modernices: manga ou outras invenções orientais não existem na carta desta casa. O espaço também respeita a tradição japonesa: possui uma ponte feita com madeira escura de navio, que atravessa um pequeno jardim de pedras brancas, plantas, luminárias e uma mini-cascata. Num corredor, as paredes são forradas de bambu. O toque oriental é reforçado pelo bonsai de 50 anos, ao fundo. O restaurante oferece também duas salas privadas para oito pessoas.

Rua de Campolide, 351, Galerias Twin Towers, Campolide, Lisboa, Jardim Zoológico, 21 727 1155 (80 lugares). 12h30/14h e 19h30/22h (seg. a dom.). Cc.: M, V e A. Cd.: MB, M e V. (Galerias Twin Towers). Ar. Aberto em 1992. $$$

OS MELHORES PEIXES E FRUTOS DO MAR

BEIRA MAR

Felipe González, Kofi Annan e Javier Solana são figuras que o Beira Mar se orgulha de enumerar entre a sua clientela. Eles já fizeram elogios às iguarias aqui servidas. O mais recente reconhecimento da qualidade desta casa é feito agora pelos jurados da VEJA Lisboa, que elegeram o restaurante um dos dois melhores na capital, Linha de Cascais e de Sintra em pratos de peixes e frutos do mar. O espaço tem mais de trinta anos, mas revela um ambiente muito cuidado, com uma decoração ao mesmo tempo rústica e chique. Chama a atenção o lustre gigante redondo no meio da sala. As paredes são forradas a azulejo e a madeira escura, e muitas peças enfeitam o local: panelas e colheres em ferro, velas, luminárias de vitral colorido, um grande painel com alusão à época os descobrimentos, além dos troféus que o estabelecimento já conquistou. Na cozinha, João Manuel Costa e António Fragoso Guerreiro estão por trás de pratos como cocktail de lagosta ( 23,00) e caril de gambas ( 22,00), entre as mais de vinte receitas de frutos do mar. A lista de peixes inclui: medalhões de cherne à delícia ( 25,00) e robalo grelhado ao sal ( 48,00 o quilo). Também há carnes: bife à portuguesa ( 16,00). Nas entradas, o presunto Pata Negra faz sucesso ( 14,00). No meio do restaurante, uma mesa com frutas e algumas delícias bastante típicas (queijos, azeites e vinhos) confere um charme extra. E o carrinho das tentações ­ doces conventuais, como a queijada de ovos ( 5,60) ­ desperta a gula à primeira.
Rua das Flores, 6, Cascais, Nenhum, 21 482 7380 (58 lugares). 12h/15h30 e 19h/23h (qua. a seg.). Cc.: EC, D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 2,50. Ar. www.beiramar-hoteleira.pt/. Aberto em 1973. $$$

OS MELHORES PEIXES E FRUTOS DO MAR O MELHOR RESTAURANTE DA PRAIA

PORTO DE SANTA MARIA
A chamada Estrada do Guincho é em si um passeio. De um lado, as falésias e um oceano azul esverdeado, do outro, as dunas, e, à frente, a serra de Sintra. Neste cenário, "pipocam" alguns restaurantes de luxo. Um deles, o Porto de Santa Maria, tem um grande letreiro luminoso em azul. Mas já não precisa chamar a atenção, pois é notório que ali se come bom peixe. Há 25 anos que detém uma estrela Michelin, e agora é duplamente premiado pelos jurados da VEJA Lisboa – como uma das duas melhores casas de peixes e frutos do mar e também como um dos dois melhores restaurantes de praia da capital e arredores. Foi este o endereço que Bill Clinton, na época em que era presidente, escolheu para degustar o curioso robalo ao sal ( 72,00 o quilo). Pelo mesmo preço pode-se provar o robalo ao pão, outra grande especialidade. A carta apresenta 22 receitas de frutos do mar e outras dezoito de peixe. Há também dez opções de carne. Mas vale a pena abrir o apetite com uma das entradas – santola recheada ( 11,00). O espaço lembra uma casa de campo, composto de madeira clara e tecido azul royal. A monotonia do grande salão é quebrada pelos desníveis que criam salas particulares. É tudo decorado com muita graça. Num ambiente despojado, o anfitrião e um dos sócios, José Galveia, não se deixa deslumbrar pela glória, recebendo a todos com a mesma simpatia. Nas caves é que estão bem guardados os segredos desta casa: diversos aquários e mais de 30 000 garrafas de vinhos ­ os melhores rótulos portugueses.

Estrada do Guincho, Praia da Crismina, Cascais, Nenhum, 21 487 0240 (144 lugares). 12h30/15h30 e 19h/22h30 (ter. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. Couvert: 2,00 (pão e manteiga). Ar. Calefação. www.portosantamaria.com. Aberto em 1974. $$$$

O MELHOR PORTUGUES

O GALITO
Henrique Galito já não encontra parede para exibir tantos artigos sobre esta casa e os títulos que a sua cozinha tradicional foi conquistando ao longo dos anos. Vai ter de arranjar um espacinho para mais este: o "troféu" de melhor restaurante português da capital e arredores concedido pelos jurados da VEJA Lisboa. Nesta pequena sala de 42 lugares reina o sangue alentejano, nas receitas e também na decoração, composta de mobiliário rústico pintado à mão e de calçada portuguesa. O tempero especial fica por conta de Maria Gertrudes Grave Fortes, a D. Gertrudes, que, aos 77 anos, ainda se alegra por bem servir os comensais. O filho, Henrique, é quem recebe os clientes, juntamente com o seu filho Daniel. Três gerações de uma família que migrou do distrito de Évora para fazer fama na capital, com um menu que apresenta, por exemplo, ovos com tomates ( 4,50), queijo assado no forno com orégãos ( 6,50), migas à alentejana com entrecosto frito ( 12,00), perdiz em escabeche ( 24,00), encharcada ( 4,50) e pão de rala ( 4,50). Em época de caça: lebre estufada com grão e nabos, coelho à caçador e feijoada com entrecosto de javali são servidos na casa. Aqui, também se bebe lindamente. À vista, no armário em tijolo, uma conjunto de vinhos portugueses dos melhores que há: Vale de Ancho, Reguengos Garrafeira dos Sócios, Carrocel, Chryseia, entre outros. Quem não quiser uma garrafa inteira, pode sempre pedir a copo.
Rua da Fonte, 18D, Carnide, Lisboa, Colégio Militar, 21 711 1088 (42 lugares). 12h/15h e 19h30/22h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 11,50 (pão, azeitonas, farinheira, saladas e favas). Ar. Aberto em 1991. $$

O POLEIRO

Se estiver pensando em jantar nesta casa à sexta ou ao sábado, é melhor reservar. As três salinhas costumam encher e os candidatos a uma mesa precisam aguardar no corredor, de pé mesmo. Mas quem é que se importa quando sabe que vale a pena? Tanto vale que o júri da VEJA Lisboa indica este restaurante como o melhor da cidade (juntamente com O Galito) em cozinha portuguesa. Aqui não há crise; desde 1985 o negócio mantém-se firme e forte. A receita do sucesso está na cozinha: Manuel Martins, um dos proprietários e autor de iguarias inspiradas no Minho e no Alentejo, como as gambas fritas com arroz de alho e coentros ( 18,70), as pataniscas de bacalhau com arroz de grelhos ( 13,85) e o cabrito frito com açorda de coentros ( 17,60). O manjar pode ser acompanhado de um dos melhores néctares portugueses. Uma boa escolha é o tinto Maritávora ( 15,20), um novo rótulo do Douro. Mas, se quiser outra sugestão, pode perguntar a Aurélio Martins, irmão de Manuel e também proprietário de O Poleiro. É ele que ajuda a servir às mesas e explica aos clientes de primeira viagem a origem do nome da casa. Nesta rua tranquila de Entrecampos, há vinte e tal anos não havia nada além da criação de aves. Naquele tempo, onde hoje é a cozinha do restaurante, funcionava um poleiro. Simples assim. O passado está retratado nas gravuras de aves que enfeitam a primeira sala ­ um espaço particular, com muita madeira escura e um balcão repleto de grandes vinhos (Quinta do Passadouro, Pape, Vale de Ancho, Esporão Reserva, Hexagon...).

Rua de Entrecampos, 30A, Entrecampos, Lisboa, Entrecampos, 21 797 6265 (44 lugares). Inverno: 12h/15h e 19h15/23h (seg. a sáb.). Verão: 12h/15h e 19h15/23h (seg. a sex.); e 12h/16h (sáb.). Cc.: M e V. Cd.: MB e V. Ar. Calefação. opoleiro.restaunet.pt/. Aberto em 1985. $$

A MELHOR CARTA DE VINHOS

VALLE FLOR

Lustres de época, poltronas com ricos estofados, espelhos rococó, paredes com detalhes em folha de ouro, colunas de mármore com aplicações em bronze, cortinas de seda, esculturas à romana... É num ambiente assim, de muito luxo, que são servidos sabores de autor inspirados nas receitas portuguesas. Quem assina a carta do restaurante do Pestana Palace Hotel é o chef Aimé Barroyer. As suas sugestões mudam conforme a época do ano, e pode encontrar no menu, por exemplo, cavalinha levemente fumada, borrifos de vinagre, arroz como o doce, rebentos e amores perfeitos ( 16,00) de entrada. Como prato principal, amaronesa, o do Alentejo e o de Montemor, vitela, porco e borrego numa mistura singular ( 32,00). O Valle Flôr também costuma apresentar menus especiais. Quanto à lista de vinhos, esta não fica nada a dever, aliás, é uma das duas grandes cartas da cidade e arredores na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Há quase duas centenas de referências, todas portuguesas. Na sala, as sommeliers Ana Paula Lopes e Manuela Knoll ajudam os clientes, muitos deles estrangeiros, a desvendarem os rótulos. Entre as boas escolhas, indicam: Muros de Melgaço alvarinho 2005 ( 36,00), Quinta dos Maias verdelho 2004 ( 24,00), CARM. Grande Reserva 2004 ( 40,00) e Taká 2005 ( 24,00).

Rua Jau, 54, Santo Amaro, Lisboa, 21 361 5605 (90 lugares). 12h30/15h e 19h/22h30 (seg. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Manobr. Ar. Calefação. www.pestana.com. Aberto em 2001. $$$

O MELHOR VARIADO

BICA DO SAPATO

Nenhum outro abala o título de melhor restaurante em cozinha internacional da cidade conquistado por esta casa. O júri da VEJA Lisboa assim decidiu pela segunda vez consecutiva. Entra ano e sai ano e a Bica do Sapato continua na moda. Quem quer comer bem, e também quer ver e ser visto, vem aqui. Com uma decoração contemporânea, enriquecida com elementos dos anos 70, o espaço é versátil, agregando vários serviços ao mesmo tempo: restaurante, bar, esplanada, cafetaria e sushi bar. A cozinha gourmet é comandada pelo chef António Alexandre, que elabora pratos como lombinho de borrego salteado com provençal de citrinos, mil-folhas de legumes e chutney de ananás ( 33,00). No bar, ao fundo, um dos cocktails mais requisitados é o frozen midori samurai ( 7,00), com gelado de limão, Absolut citron e midori; mas também há bons vinhos. À esquerda fica a cafetaria, que oferece uma carta estilo "bistrot": polvo assado na brasa com batata a murro e grelos ( 20,00) aparece entre as várias opções. Na esplanada, que tem o Tejo como vizinho, funciona o menu da cafetaria. No andar de cima, o sushiman João Vasco confecciona iguarias como o california maki ( 12,00), um rolo de sapateira, camarão, pepino, alface e abacate.

Avenida Infante D. Henrique, Armazém B, Cais da Pedra, Santa Apolónia, Lisboa, 21 881 0320 (280 lugares). Cafetaria: 17h/1h (seg.); e 12h/1h (ter. a sáb.). Restaurante: 20h/23h30 (seg. e sáb.); e 12h/15h e 20h/23h30 (ter. a sex.). Sushi bar: 19h30/1h (seg. a sáb.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Couvert: 2,50 (restaurante) e 1,50 (cafetaria). Ar. Calefação. www.bicadosapato.com. Aberto em 2000. $$$

CHEF DO ANO
Pragma ­ Alameda dos Oceanos, Casino de Lisboa, 3.º piso, Parque das Nações, Lisboa, Oriente, 21 892 9043 (60 lugares). 19h30/0h (ter. a dom.). Cc.: D, M, V, A e E. Cd.: MB, M e V. Ar. www.pragmalx.com. Aberto em 2006. $$$$
A inauguração desta casa foi um dos grandes acontecimentos da capital portuguesa em 2006. Depois de quatro anos a imprimir a sua marca nos pratos do Bica do Sapato, Fausto Airoldi parte para um novo desafio: desenvolver os três restaurantes do Casino de Lisboa. Um deles, o Pragma, surge como a menina dos seus olhos. Os gourmets da cidade não falam em outra coisa e também o júri da VEJA Lisboa reconhece o seu talento, elegendo este moçambicano formado em Hotelaria na África do Sul, e com passagem por várias casas nacionais de peso, o melhor chef da capital. O curioso é que, antes de optar pela carreira de cozinheiro, Airoldi cursou Física Nuclear para satisfazer os desejos do pai. Um ano depois, resolveu aplicar as suas alquimias no território culinário. A sua base é a cozinha portuguesa, mas reinventada na técnica e na apresentação. O menu do Pragma é prova disso, dividindo-se em três mundos de experiências. Primeiro, os clássicos – pratos que foi criando ao longo dos vinte anos de carreira. Seguem-se as memórias – criações do chef com base em sabores que marcaram a sua vida. Por fim, os ensaios – receitas novas que testa com os clientes. O restaurante tem um serviço à la carte, mas, para conhecer bem a arte deste cozinheiro de mão-cheia, o melhor é optar por um dos três menus degustação ( 60,00, 75,00 e 80,00). O espaço é como a cozinha: sofisticado e vanguardista. Dominam o preto, o bordeaux e um majestoso lustre. Uma criação do designer Léo Marote.


A MELHOR MUSICA AO VIVO

HOT CLUB DE PORTUGAL

É uma espécie de catedral do jazz. A fama corre dentro e fora de Portugal, e são muitas as grandes bandas que escolhem esta salinha para exibir os seus dotes. Foi um maníaco pelo ritmo, Luís Villas Boas, que, inspirado no Hot Club francês, inaugurou a casa em Portugal, em 1948. Três anos depois o bar transferia-se para a portinha número 39 da Praça da Alegria. Hoje, o fundador não está lá e o espaço transformou-se num clube de sócios em que qualquer amante do jazz se pode tornar um membro. Os bilhetes para os concertos – quintas, sextas e sábados, às 23h e à 0h30 – são vendidos à entrada (entre 7,00 e 10,00). Vale a pena, pois estamos diante de um dos dois locais com a melhor proposta de música ao vivo da cidade e arredores, na opinião dos jurados da VEJA Lisboa. Depois de descer umas escadas íngremes, chega-se ao templo, numa cave apertadinha. O palco é a continuação da sala. Num canto minúsculo cabem o pianista, o baterista, o baixista, o saxofonista e outros mais, consoante as ocasiões. No fundo, fica o pequeno bar que oferece cervejas ( 2,50), vinho a copo ( 2,00) e whiskies (de 4,00 a 5,00). Às terças e quartas, normalmente, acontecem jam sessions.

Praça da Alegria, 39, Praça da Alegria, Lisboa, Avenida, 21 346 7369. 22h/2h (ter. a sáb.). Ar. Calefação. www.hcp.pt. Aberto em 1951.

O MELHOR PARA CONVERSAS DEMORADAS

PAVILHAO CHINES
O decorador Luís Pinto Coelho reuniu as suas peças de estimação – esculturas de Bordalo Pinheiro, cerâmicas das Caldas da Rainha e várias outras quinquilharias – e trouxe tudo para decorar esta casa, que abriu há 21 anos. Até hoje o Pavilhão Chinês é um dos bares obrigatórios da capital, aparece em tudo quanto é guia e, mais uma vez, recebe da VEJA Lisboa o título de melhor espaço para uma conversa demorada. São cinco salas repletas de curiosidades. Há muita madeira e a cor vermelha está em toda a parte: do tapete aos estofados. O que muda em cada ambiente são os elementos decorativos: canecas, embarcações, comboios e aviões no alto; soldadinhos de chumbo e outras tantas miniaturas nas prateleiras; e até mesas de bilhar aparecem numa das salas. A casa, em si, é uma diversão. Por isso, o entra-e-sai de curiosos é constante. O menu, com desenhos do próprio Luís Pinto Coelho, é recheado de bebidas. Tem chá ( 4,50 o bule), vinho do Porto (entre 6,00 e 20,00), vários cocktails ( 7,50), além de sumos e batidos. Para forrar o estômago, podem-se pedir sanduíches e tostas (entre 3,50 e 6,00).

Rua D. Pedro V, 89-91, Príncipe Real, Lisboa, Baixa-Chiado, 21 342 4729. 18h/2h (seg. a sáb. e feriados); e 21h/2h (dom.). Cc.: M, V, A e E. Cd.: MB e V. Ar. Calefação. Aberto em 1986.


PARA NAMORAR

CARIOCAS DO RIO

Uma pitada de Rio de Janeiro em plena beira-Tejo. Esta esplanada charmosa, divertida, descontraída é uma invenção de um grupo de cariocas, sócios do Armazém F, e fica mesmo em frente à discoteca e em cima das águas. Até há pouco tempo era conhecida como Perdigueiros do Rio, mas este ano mudou de nome. A fila de espreguiçadeiras oferece os lugares mais convidativos e disputados. Dali tem-se uma bela vista sobre a Ponte 25 de Abril e o Cristo-Rei. No Verão, com um calor de 40 graus, este espaço não deixa nada a desejar à Cidade Maravilhosa. Apresenta um ambiente propício para o romance e foi eleito pelos jurados da VEJA Lisboa o melhor espaço para namorar. Aqui, as sonoridades passam pelo jazz e pela bossa nova. Entre os comes, há sabores bem tropicais, como a mandioquinha frita ( 4,00) e as saladas variadas (de 4,00 a 7,50), assim como opções mais universais: folhados (desde 14,00), sanduíches (de 4,00 a 7,50), bife de lombo com batata frita e salada ( 19,00) e fondue ( 29,00 para duas pessoas). Completam o menu: pimentos padrón, tábua de queijos, carpaccios, chouriço e pregos, entre outros petiscos. Caipirinha, caipiroska e cocktails custam 6,00. A imperial sai por 2,50; os shots, por 3,50. Há ainda refrigerantes ( 2,50), sumos e batidos naturais ( 4,50) e cappuccino ( 2,50). O bar está aberto na Primavera e no Verão, durante todo o dia, por isso é uma boa escolha para um lanche, uma happy hour, um jantar a dois e mesmo um fim de noite iluminado pela lua e pelas estrelas.
Rua da Cintura do Porto de Lisboa, em frente ao Armazém F, Cais do Sodré, Lisboa, Cais do Sodré, 21 322 0160. Abril a Setembro: 11h até ao último cliente (seg. a dom.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: MB e V. www.armazemf.com. Aberto em 2003.

O MELHOR WINE BAR

CHAFARIZ DO VINHO
Ocupa um espaço peculiar, uma das torres do monumental Aqueduto das Águas Livres de Lisboa, e só por isso já encanta. Onde hoje funciona a enoteca, há mais de 150 anos corria a água que vinha do reservatório do Príncipe Real com destino à Praça da Alegria para abastecer uma parte da cidade. As três bicas do lado de fora já secaram. Agora, o líquido que domina o ambiente é o de Baco e por isso o local ganhou o nome de Chafariz do Vinho. Para os jurados da VEJA Lisboa, trata-se do melhor bar de vinhos dos arredores. A carta apresenta mais de 300 rótulos, com predomínio dos nacionais. Há novidades imperdíveis, como o tinto alentejano Block 3 2005, da Herdade da Calada ( 45,00), e o branco Guru 2004 ( 40,00), do Douro. Quem prefere os aromas do Novo Mundo pode partir para o tinto chileno Montes Alpha "M" 1998 ( 59,00). Os clássicos também têm vez: o Château d'Yquem 1975 ( 500,00) é um exemplo. Há cerca de quinze sugestões a copo, que são renovadas a cada quinze dias (entre 1,80 e 10,00). Na happy hour, entre as 18h e as 20h30, o espaço oferece um programa especial: por 10,00, podem-se degustar quatro vinhos a copo. E é sempre possível fazer a prova de quatro tipos de vinho do Porto (a partir de 15,00). Para acompanhar, o menu traz vários petiscos, entre eles, ostras ao natural ( 8,80, seis unidades), carpaccio de bacalhau fumado ( 6,00), morcela de arroz com cebola e maçã ( 5,50), queijo chèvre sobre tosta ( 5,00) e prato de fumados ( 4,80 e 8,80).

Rua da Mãe d'Água, à Praça da Alegria, Praça da Alegria, Lisboa, Avenida, 21 342 2079. 18h/2h (ter. a dom.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: MB. Couvert: 6,50. Calefação. www.chafarizdovinho.com. Aberto em 1998.


A MELHOR CAFETERIA

CAFE NICOLA
É uma casa que soube adaptar-se aos novos tempos sem perder o charme de antigamente. Foi eleita a melhor cafetaria da cidade pelo júri da VEJA Lisboa. Embora tenha assumido a identidade de Café Nicola em 1929, a sua história é mais antiga. Começa no século XVIII, quando um italiano chamado Nicola inaugura neste espaço o seu Botequim Nicola. Só quando a cafetaria mudou de mãos é que se assumiu como Café Nicola e ganhou a fachada que ainda se mantém, assinada por Norte Júnior. O espaço funciona também como restaurante, mas o serviço de cafetaria é o grande chamariz. Senhores e senhoras vêm em busca de um cafezinho e de um dedo de conversa, turistas fazem uma pausa para o lanche, solitários trazem o seu jornal... O café custa 0,55 ao balcão, e 0,70 quando é servido na mesa. O pastel de nata sai por 0,85 e 0,95, respectivamente.

Praça D. Pedro IV (Rossio), 24-25, Baixa, Lisboa, Rossio, 21 346 0579. 8h/22h (seg. a sex.); 9h/22h (sáb.); e 10h/19h (dom.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: MB, M e V. Ar. www.nicola.pt. Aberto em 1929.

A MELHOR CASA DE CHA

O-CHA TEAN ROOM

É um dos templos da bebida na capital portuguesa. Aliás, o melhor deles, segundo os jurados da VEJA Lisboa. Entre chás brancos, pretos, verdes, aromatizados e tisanas, há mais de setenta sabores de todo o mundo. O chá mais barato é o dos Açores ( 1,50 a dose) e o mais caro é o Matcha ( 9,50), utilizado no ritual japonês. Para acompanhar, o Ó-Chá propõe petiscos caprichados, como o pão de especiarias ( 3,20) e os requisitados scones ( 3,00 duas unidades); ambos vêm com compota e manteiga. Mas o sucesso desta casa não se resume ao menu, o ambiente também agrada à clientela. Posicionada numa esquina do bem frequentado bairro de Alvalade, chama a atenção já de fora, por causa do cheirinho de bolos e especiarias e da fachada com detalhes em vidro escovado. Dentro, é um tesouro à la oriental. Tem paredes em vermelho e verde-água e peças diversas a darem o tom da decoração: véus, almofadas floridas, luminárias coloridas, uma gaiola gigante com uma flor... tudo muito bem coordenado, compondo um ambiente bastante aconchegante.
Rua Luís Augusto Palmeirim, 18, Alvalade, Lisboa, Alvalade, 91 674 5863. 12h/20h30 (seg. a sáb.). Ar. Calefação. www.ochatearoom.com. Aberto em 2005.

A MELHOR ESPLANADA

CONFEITARIA GUIA

Dizem que o ar que aqui se respira é milagroso. No final do século XIX, Pasteur recomendou ao seu amigo José Saldanha Oliveira e Souza o clima da zona da Guia, "onde passava a Corrente do Golfo e donde as andorinhas nunca saíam, Verão ou Inverno". E, assim, em 1895 surgia um palacete rodeado de um jardim de 2 hectares, debruçado sobre a costa de Cascais. Hoje, este espaço, conhecido como Casa da Guia, é uma espécie de centro comercial ao ar livre: abriga lojas de charme, restaurantes e algumas cafetarias. Uma delas, a Confeitaria da Guia, possui a melhor esplanada de Lisboa e arredores, na opinião do júri da VEJA Lisboa. É ali que nos dias de sol as famílias se reúnem para um cafezinho ( 0,90 na esplanada e 0,70 no balcão), os jovens matam a sede com um sumo ou um batido de frutas (desde 2,40) e os esfomeados recheiam o estômago com um belo prato de bife do lombo (de 12,40 a 13,00). Há quem prefira as saladas (de 6,00 a 8,50), as quiches ( 5,30) e as sandes (entre 3,10 e 6,50). O interior do espaço é decorado com mobília em madeira clara. No fundo, o balcão das delícias ­ os bolos confeccionados na casa.

Estrada do Guincho, Casa da Guia, Guia, Cascais, Nenhum, 21 484 4477. Verão: 8h/23h (seg. a dom.). Inverno: 8h/20h (seg. a dom.). Cd.: MB. Ar. Calefação. Aberto em 1998.

O MELHOR GELADO

SANTINI

Os gelados Santini são os mais saborosos dos arredores na opinião dos jurados da VEJA Lisboa e de muito boa gente que se desloca de longe para provar a iguaria. Os de fruta (manga, morango, maçã verde, framboesa, limão, coco e maracujá) são os mais procurados entre as cerca de vinte variedades disponíveis. Mas também há os clássicos: natas, chocolate, caramelo, avelã, baunilha, amêndoa, além de moka e canela. Os preços variam conforme o tamanho e a embalagem: o cone de dois sabores e o copo pequeno custam 2,00 cada um; o cone com três sabores e o copo médio saem por 3,50. O mais caro é o copo grande ( 4,50, quatro sabores). A empresa está na terceira geração. Hoje, Eduardo Santini, neto do fundador, Atilio Santini, já participa dos negócios. Todas as manhãs, das 8h às 13h, ele, o pai e mais cinco empregados tratam de produzir as delícias que serão devoradas no dia. A receita é a mesma de 1949. Os gelados Santini começaram a ser vendidos numa loja na praia do Tamariz, Estoril. Mais tarde a geladaria instalou-se em Cascais, num salão despojado, sem luxos. Ali, reforçou a fama que se estende até hoje. Recentemente a marca abriu um balcão mais moderno em São João do Estoril.

Avenida Valbom, 28F, Cascais, Nenhum, 21 483 3709. Abril a Junho: 11h/20h (ter. a qui. e dom.); e 11h/0h (sex. e sáb.). Julho a Outubro: 11h/23h (ter. a qui. e dom.); e 11h/0h (sex. e sáb.). Ar. Rua Nova da Estação, 5, São João do Estoril, Cascais, 21 468 6441. Abril a Outubro: 14h/19h (ter. a sáb.). www.geladosantini.com. Aberto em 1949.

A MELHOR PADARIA
PANIFICACAO DO CHIADO

O espaço é um charme. Chama a atenção já do lado de fora, com a fachada bem composta – gulodices de um lado e bonecos a enfeitar o outro. Lá dentro predominam os tons claros. Um telhado em cima do balcão a imitar um chalé de montanha ajuda a criar um ambiente aconchegante. Petiscos à parte, o forte são os pães, tanto que esta casa foi eleita pelo júri da VEJA Lisboa a melhor padaria da cidade. Aqui, são fabricadas mais de setenta variedades de pães: broa de milho ( 2,50 / 500 g), integral ( 0,28 / 100 g), sete grãos ( 0,28 / 30 g)... Também não faltam os scones com passas ( 0,88), além de doces, como o muito apreciado bom-bocado ( 0,65) e as bolachas (100 g custam 1,05). A Panificação do Chiado é uma velha conhecida dos lisboetas e é a autora das chamadas vianinhas, um pão em forma de flor. Foi um mestre de Viena que começou a fabricá-las no espaço.

Calçada do Sacramento, 26-32, Chiado, Lisboa, Baixa-Chiado, 21 342 4044. 8h/19h (seg. a sex.); e 8h/13h (sáb.) www.panificacaodochiado.pt. Aberto em 1917.

A MELHOR PASTELARIA

VERSAILLES
Entre os doces, figuram os queijinhos empoados ( 0,60), as castanhas de ovos ( 0,60), a tarte de maçã ( 1,90) e a de gila ( 1,90). Nos salgados, os croquetes ( 0,90) têm a fama de serem dos mais apreciados da capital (o de vitela, principalmente). O espaço onde são servidas as refeições é separado do ambiente de pastelaria por uns degraus. Fica no fundo, à esquerda. O restante da sala apresenta a mesma decoração pomposa, inspirada na art nouveau, com paredes cobertas de espelhos e pinturas, e candelabros com pingentes de vidro. Todas as iguarias são confeccionadas neste histórico recinto, que, apesar do tempo, se mantém como local de culto. Tanto é assim que mais uma vez a Versailles conquistou o título de a melhor pastelaria da capital e arredores, concedido pelo júri da VEJA Lisboa.

Avenida da República, 15A, Avenidas Novas, Lisboa, Saldanha, 21 354 6340. Pastelaria: 7h30/22h (seg. a dom.). Restaurante: 12h/16h (seg. a dom.). Cc.: D, M, V e A. Cd.: MB e V. Ar. Calefação. Aberto em 1922.

AS MELHORES TASCAS
A PALMEIRA

Entre ourivesarias e lojas de artigos femininos, ergue-se uma bandeirinha branca com o desenho de uma palmeira. Na parte de baixo, uma informação importante: "Desde 1954". Eis um bom endereço para quem procura a típica mesa portuguesa; trata-se, aliás, de uma das duas melhores tascas da cidade, segundo os jurados da VEJA Lisboa. A decoração é a tradicional, com azulejos verdes cobrindo a tímida fachada. Sentados em bancos altos, os clientes fazem refeições ligeiras ­ sanduíches ( 1,00), prego no pão ( 2,00) e salgados, como pastéis de bacalhau e rissóis de camarão ( 0,75 cada). As duas salas ­ uma pequena e acolhedora, à esquerda, e outra maior, ao fundo ­ são reservadas para quem quer almoçar ou jantar (cedo, porque as portas fecham às 20h) com calma. Nas sugestões de pratos do dia podem constar omeletas (desde 3,00), sardinhas assadas com batatas e salada ( 5,00) e lombo de porco assado à padeiro ( 6,00). Das inúmeras propostas da carta fixa ficam três: bacalhau ( 6,00), chouriço assado ( 4,00) e moelas ( 4,00). As sobremesas são todas feitas na casa, entre elas, a tarte de requeijão e a baba de camelo ( 1,50 cada).

ANTIGO PRIMEIRO DE MAIO

Em 2006 este clássico do Bairro Alto apareceu nas páginas da VEJA Lisboa como o restaurante que melhor relação qualidade-preço apresentava. Este ano, mesmo diante de uma disputa mais acirrada, que engloba a Linha de Cascais e a de Sintra, ele continua entre os grandes. Desta vez, foi eleito pelo nosso júri como a melhor tasca das redondezas. O pastel de bacalhau servido aqui tem fama. A iguaria é preparada às terças-feiras e faz parte de um prato guarnecido por arroz e salada (vêm seis unidades, 8,50). Se pedir apenas uma unidade, o minhoto Manuel Calçada, dono do restaurante há cinco anos, não se importa de vender. É ele que prepara a especialidade portuguesa, entre outras receitas da casa: a feijoada de porco preto ( 9,00) e a carne de porco preto alentejano ( 9,50), dois exemplos de prato principal. De sobremesa, pode-se degustar uma sericaia ( 3,00), um toucinho-do-céu ( 3,00) ou uma mousse de chocolate ( 2,50). A carta de vinhos traz mais de oitenta rótulos de tintos e cerca de trinta de brancos, todos nacionais.

Rua da Atalaia, 8, Bairro Alto, Lisboa, Baixa-Chiado, 21 342 6840. 12h/15h e 19h/23h (seg. a sex.); e 19h/23h (sáb.). Cc.: M e V. Cd.: MB, M e V. Couvert: pão ( 0,35), manteiga ( 0,60) e pastas ( 1,10). Ar. Aberto em 1950.